Jornal do Commercio
JBS

Processo administrativo vai apurar falha de segurança no caso Joesley

Gabinete de Segurança Institucional vai investigar como Joesley Batista entrou no Palácio do Jaburu sem ser identificado e ainda gravou conversa com Temer

Publicado em 19/05/2017, às 19h16

Processo administrativo investigará falta de segurança para entrada de Joesley no Palácio do Jaburu / Foto: AFP
Processo administrativo investigará falta de segurança para entrada de Joesley no Palácio do Jaburu
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) vai abrir um processo administrativo para verificar falhas de segurança que possam ter ocorrido no episódio que envolveu a entrada do presidente da JBS, Joesley Batista, no Palácio do Jaburu, na noite do dia 7 de março, sem ser identificado, quando se reuniu com o presidente Michel Temer e gravou a conversa que teve com ele. A informação foi dada à reportagem pelo ministro do GSI, general Sérgio Etchegoyen.

"É preciso verificar o procedimento e todos os problemas que envolvem este caso, em uma espécie de investigação do Cenipa (Centro de investigação de e prevenção de acidentes aeronáuticos), não para punir ninguém, mas para verificar as falhas ocorridas e corrigi-las", disse o general acrescentando que "não procuramos culpados, mas soluções preventivas".

O ministro anunciou ainda que está em processo de compra do equipamento a ser instalado no gabinete presidencial do Planalto que impedirá qualquer tipo de gravação do presidente da República, sem que ele tenha conhecimento. A ideia é usar uma solução tecnológica, que possibilite a interferência e impeça o funcionamento de sistemas eletrônicos que façam, tanto de gravação como transmissão. Ainda não está definida a data de chegada dos aparelhos para proteger o gabinete do presidente, por conta de todo o processo burocrático que envolve as compras no serviço público.

"Precisamos ter um padrão seja no Planalto, no Jaburu ou onde o presidente da República estiver", afirmou ele, ao comentar que é preciso saber o motivo pelo qual Joesley Batista não foi identificado na chegada, que não é um procedimento correto. Para ele, é preciso encontrar uma fórmula também para que a pessoa que for conversar com o presidente não leve o celular como ocorre no Planalto, ou qualquer outro tipo de equipamento que permita a realização de grampos.



Segundo o general Etchegoyen, nem o GSI nem a Agência Brasileira Inteligência (Abin) vão realizar qualquer tipo de perícia nas fitas entregues na delação do empresário Joesley Batista. "Não temos competência para isso", declarou o ministro. Etchegoyen não falou mas, no Palácio, há desconfiança de que as fitas com a gravação da conversa de Joesley e Temer tenham passado por algum tipo de edição. Auxiliares do presidente defendiam que o GSI fizesse a perícia no material e chegaram a anunciar esta decisão, mas Etchegoyen descartou a possibilidade. O Planalto, no entanto, não abandonou a ideia e vai usar outros meios para descobrir se houve mesmo edição das fitas, como desconfiam.

Para proteger e melhorar a identificação da circulação de pessoas no Planalto, começaram a ser instaladas também as câmeras nos corredores do Palácio. O sistema será colocado em funcionamento em todas as áreas comuns do prédio principal, anexos e, depois, nos demais palácios. O objetivo é aumentar o controle e a circulação de pessoas, até mesmo com uso de cartões de acesso com chip. O Planalto está sem câmeras desde 2009, quando houve a reforma do prédio e o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desistiu de reinstalar os equipamentos ao final das obras.

Etchegoyen estava fora do País, em viagem para o Timor Leste, quando estourou a crise com a divulgação da conversa de Temer e Joesley. O ministro, que estava em escala em Nova Dheli, desistiu de prosseguir e retornou ao Brasil, desembarcando em São Paulo, na manhã desta sexta-feira.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM