Jornal do Commercio
OPERAÇÃO MANUS

Ex-ministro Henrique Eduardo Alves é preso pela Polícia Federal

O ex-ministro do Turismo foi preso na Operação Manus, que investiga corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, em Natal

Publicado em 06/06/2017, às 07h09

O ex-ministro foi preso na manhã desta terça-feira (6)  / Foto: José Cruz/Agência Brasil
O ex-ministro foi preso na manhã desta terça-feira (6)
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Estadão Conteúdo
Atualizada às 8h47

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (Governo Michel Temer/PMDB-RN) foi preso pela Polícia Federal nesta terça-feira, 6, na Operação Manus. A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal e a Receita Federal, deflagrou a Manus para apurar atos de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro envolvendo a construção da Arena das Dunas, em Natal/RN. O sobrepreço identificado chega a R$ 77 milhões.

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) também é alvo da operação.

Em nota, a PF informou que cerca de 80 policiais federais cumprem 33 mandados judiciais, sendo cinco mandados de prisão preventiva, seis mandados de condução coercitiva e 22 mandados de busca e apreensão nos Estados do Rio Grande do Norte e Paraná

A investigação realizada se iniciou após a análise das provas coletadas em várias das etapas da Operação Lava Jato que apontavam solicitação e o efetivo recebimento de vantagens indevidas por dois ex-parlamentares cujas atuações políticas favoreceriam duas grandes construtoras envolvidas na construção do estádio.



A partir das delações premiadas em inquéritos que tramitam no STF, e por meio de afastamento de sigilos fiscal, bancário e telefônico dos envolvidos, foram identificados diversos valores recebidos como doação eleitoral oficial, entre os anos de 2012 e 2014, que na verdade consistiram em pagamento de propina. Identificou-se também que os valores supostamente doados para a campanha eleitoral em 2014 de um dos investigados foram desviados em benefício pessoal.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro.

Nome da operação

Sobre o nome da operação é referência ao provérbio latino "Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat", cujo significado é: uma mão esfrega a outra; uma mão lava a outra.


Recomendados para você


Comentários

Por Ednaldo Barbosa,06/06/2017

Pedra no SAPATO , bom saber que existem pessoas com o seu pensamento ,que não estamos sozinhos. É preciso que a PF faça um trabalho sério na ARENA PE e desmascare os PALADINOS da justiça de PERNAMBUCO , roubaram muito e ficaram jurando pela honra para derrubar a presidenta e botar no lugar um GOLPISTA . É preciso INVESTIGAR as aposentadorias do INSS no nosso Estado tambem , há muita sujeira embaixo do tapete.

Por uma pedra no sapato,06/06/2017

Graças a Deus existe a Polícia Federal no Brasil. Se assim não fosse, essa roubalheira, esse oba-oba iria continuar pra séculos sem fim amém. Espero que algum dia ela também prenda os oportunistas que se aproveitaram da construção da Arena de Pernambuco, e aí poderemos dizer "SEGUREM NO PINCEL QUE A PF VAI PUXAR A ESCADA DE VOCÊS" aos espertalhões PC, FBC e GJ. A vez deles vai chegar.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa do Nordeste 2018 Copa do Nordeste 2018
A 15ª edição da Copa do Nordeste tem um sabor especial. 2018 marca a volta das transmissões de futebol da TV Jornal. Ao lado da co-irmã de Caruaru e de nove afiliadas do SBT Nordeste, a emissora vai levar ao público todas as emoções do torneio
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade
Feliz 2018! Feliz 2018!
Clique e faça sua própria queima de fogos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM