Jornal do Commercio
RESPOSTA

Cunha diz que Joesley discutiu com Lula impeachment de Dilma

Nota redigida pelo ex-deputado, nesta segunda-feira (19), questiona benefícios concedidos ao empresário mesmo atacando o governo

Publicado em 19/06/2017, às 16h35

Cunha afirmou que o empresário tinha
Cunha afirmou que o empresário tinha "constantes encontros" com o petista
Foto: José Cruz/Agência Brasil
JC Online

A entrevista na qual o empresário Joesley Batista classificou Temer como o "chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil", concedida na semana passada, ainda gera reações dos agentes políticos envolvidos nas denúncias do dono da JBS. Desta vez, após o presidente entrar com duas ações judiciais e garantir que "os criminosos serão punidos", foi a vez de Eduardo Cunha, embora preso, se pronunciar. Em nota, redigida na tarde desta segunda-feira (19), o ex-deputado disse que Joesley mentiu e revelou encontro entre ele, Lula e o empresário para discutir o impeachment de Dilma Rousseff.

De acordo com publicação da Folha de São Paulo, Cunha afirmou que o empresário tinha "constantes encontros" com o petista. "Ele (Joesley) fala que só encontrou o ex-presidente Lula por duas vezes, em 2006 e 2013. Mentira! Ele apenas se esqueceu que promoveu um encontro que durou horas, no dia 26 de março de 2016, Sábado de Aleluia, na sua residência [...] entre eu, ele e Lula, a pedido de Lula, a fim de discutir o processo de impeachment [...] onde pude constatar a relação entre eles e os constantes encontros que eles mantinham", escreveu o peemedebista segundo trechos publicados pelo jornal.

O ex-presidente da Câmara ainda teria dito que o encontro com Joesley e Lula pode ser comprovado pelos seguranças da presidência da Câmara que o acompanharam na ocasião, além dos registros do carro alugado para transportá-lo em São Paulo.



Relação com Joesley

Lamentando ter exposto a família à "convivência com esse perigoso marginal (Joesley)", Cunha ainda questiona "de onde vem o poder dele". "É estranho que, mesmo atacando o governo, ele ainda seja o maior beneficiário de medidas [...] tais como a MP 783 do Refis", escreveu. "Ele também é o grande beneficiário da MP 784, da leniência com o Banco Central e com a CVM, onde as suas falcatruas no mercado de capitais, as atuais e as passadas, poderão obter o perdão e ficarem impunes."

Na nota, Cunha disse repudiar "com veemência" as acusações e desafiou o dono da JBS a provar suas afirmações e, em grande, parte usa a mesma tática adotada pelo Palácio do Planalto para desqualificar as denúncias do empresário.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM