Jornal do Commercio
VOTAÇÃO

Maia acredita que denúncia contra Temer seja concluída em agosto

Governo queria ter realizado a votação antes do recesso parlamentar, mas concordou em adiar a votação

Publicado em 15/07/2017, às 17h25

O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no STF / Agência Brasil
O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no STF
Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse neste sábado (15), que acredita que a votação da denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer será concluída ainda em agosto. "Vou pautar dia 2 de agosto e acredito que haverá quórum", disse. O governo queria ter realizado a votação antes do recesso parlamentar, mas concordou em adiar a votação ao se dar conta que, sem a ajuda da oposição, não conseguiria colocar 342 deputados no plenário para dar início à sessão.

O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no Supremo Tribunal Federal (STF) se ocorresse com um quórum menor. Para que a denúncia tenha seguimento, é preciso o apoio de 342 deputados.

Após o revés, líderes governistas passaram a insinuar que poderiam simplesmente "engavetar" a denúncia, isto é, não votá-la, pois assim Temer continuaria na Presidência. Segundo deputados da base, o interesse em votar a denúncia e afastar Temer do Palácio do Planalto era da oposição e, portanto, eles que deveriam colocar os 342 parlamentares no plenário da Câmara



Uma das vantagens de não votar a denúncia em agosto seria aguardar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar a nova denúncia contra Temer e poder votá-la na mesma sessão.

"Cabe à oposição, àqueles que querem que seja iniciado o processo, colocar 342 deputados. Se eles colocarem, nós teremos a votação. Se eles não colocarem, não teremos. Não cabe ao governo ter essa preocupação com o quórum", disse o líder da maioria na Câmara, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES).

Líder da maioria diz base derrubará denúncia

Apesar da ponderação, Lelo afirma que a base estará no plenário no dia 2 de agosto para derrubar a denúncia. "Nós estaremos lá para votar e marcar presença. Nós temos hoje em torno de 250 votos. É só chegar lá e votar", disse.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM