Jornal do Commercio
VOTAÇÃO

Maia acredita que denúncia contra Temer seja concluída em agosto

Governo queria ter realizado a votação antes do recesso parlamentar, mas concordou em adiar a votação

Publicado em 15/07/2017, às 17h25

O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no STF / Agência Brasil
O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no STF
Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse neste sábado (15), que acredita que a votação da denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer será concluída ainda em agosto. "Vou pautar dia 2 de agosto e acredito que haverá quórum", disse. O governo queria ter realizado a votação antes do recesso parlamentar, mas concordou em adiar a votação ao se dar conta que, sem a ajuda da oposição, não conseguiria colocar 342 deputados no plenário para dar início à sessão.

O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no Supremo Tribunal Federal (STF) se ocorresse com um quórum menor. Para que a denúncia tenha seguimento, é preciso o apoio de 342 deputados.

Após o revés, líderes governistas passaram a insinuar que poderiam simplesmente "engavetar" a denúncia, isto é, não votá-la, pois assim Temer continuaria na Presidência. Segundo deputados da base, o interesse em votar a denúncia e afastar Temer do Palácio do Planalto era da oposição e, portanto, eles que deveriam colocar os 342 parlamentares no plenário da Câmara



Uma das vantagens de não votar a denúncia em agosto seria aguardar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar a nova denúncia contra Temer e poder votá-la na mesma sessão.

"Cabe à oposição, àqueles que querem que seja iniciado o processo, colocar 342 deputados. Se eles colocarem, nós teremos a votação. Se eles não colocarem, não teremos. Não cabe ao governo ter essa preocupação com o quórum", disse o líder da maioria na Câmara, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES).

Líder da maioria diz base derrubará denúncia

Apesar da ponderação, Lelo afirma que a base estará no plenário no dia 2 de agosto para derrubar a denúncia. "Nós estaremos lá para votar e marcar presença. Nós temos hoje em torno de 250 votos. É só chegar lá e votar", disse.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM