Jornal do Commercio
programa

Municípios em estado de calamidade serão priorizados no Cartão Reforma

Lançamento do programa, porém, permanece ainda sem data definida, após diversos adiamentos por questões políticas

Publicado em 25/07/2017, às 13h08

"Na semana seguinte, nós abrimos o Cartão Reforma para o restante do Brasil", disse o ministro das Cidades, Bruno Araújo
Diego Nigro / JC Imagem
Editoria de Política

Os municípios de Pernambuco, Alagoas, Santa Catarina e Rio Grande do Sul em estado de calamidade serão os primeiros beneficiados com o Cartão Reforma, programa do governo federal, viabilizado pelo Ministério das Cidades. Porém, as famílias terão que esperar mais um pouco, já que o evento de lançamento, adiado diversas vezes, permanece sem data definida

“Nós vamos abrir imediatamente o sistema para o cadastramento desses municípios que estão em estado de calamidade. E na semana seguinte, nós abrimos o Cartão Reforma para o restante do brasil. Nós estamos esperando só Caruaru dar um pontapé nacional”, disse o ministro das Cidades, Bruno Araújo.

Segundo o ministro, a nova data será marcada após a votação da admissibilidade ou não da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva na Câmara dos Deputados. Todos os ministros com cargo de deputado federal deverão ser exonerados para votar, incluindo ele próprio, que defende o voto contra a denúncia para garantir a estabilidade política e econômica do país, que segundo ele seria ameaçada com a saída do presidente. “Votar contra não significa o processo ser arquivado, significa o processo começar em 1º de janeiro de 2019 e permitir que o país respire e ajude a sair dessa grave crise”, contou.



Bruno Araújo está em Recife participando do 4º Congresso Pernambucano de Municípios da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), motivo pelo qual o lançamento do Cartão Reforma em Caruaru foi adiado novamente. Desta vez, o presidente da Amupe e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB) pediu para que o ministro reagendasse o evento. “O prefeito Patriota pediu que nós adiássemos o anúncio hoje por conta do evento da Amupe, era mais do que razoável”, contou o ministro. 

Adiamento

Primeiramente, o Cartão Reforma seria lançado em maio, com a presença do Michel Temer, mas foi adiado para o dia 22 de junho, para que na ocasião ele conhecesse a festa de São João de Caruaru. Mas com as denúncias envolvendo o presidente nas delações dos excecutivos da JBS, tanto essa agenda quanto a devolução da autonomia de Suape, que também estava marcada, foram canceladas.

Em nova data, dia 19 de julho, Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) iriam prestigiar o lançamento. O ato era um aceno para o PSDB de Bruno, que vem evidenciando um racha interno por conta de divergências a respeito da permanência na base aliada. Porém, com a investida de Temer uma semana antes aos dissidentes socialistas para buscar cooptá-los para o seu partido, o PMDB, instaurou-se um atrito entre peemedebistas e o DEM, que já estava de olho nesses dissidentes. Oficialmente, a agenda foi cancelada por questões logísticas, segundo informou o Palácio do Planalto. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM