Jornal do Commercio
BRASÍLIA

Deputado Wladimir Costa é acusado de assédio a jornalista após jantar com Temer

Parlamentar já fez tatuagem em homenagem ao presidente e foi flagrado pedindo 'nude' no plenário da Câmara

Publicado em 04/08/2017, às 16h27

Parlamentar tem se envolvido em inúmeras polêmicas sucessivas / Foto:Reprodução
Parlamentar tem se envolvido em inúmeras polêmicas sucessivas
Foto:Reprodução
JC Online

Em meio às polêmicas sobre tatuar na pele o nome do presidente, ir a evento oficial de camiseta, bermuda e bebendo cerveja, provocar confusão no plenário da Câmara e pedir "nude" durante votação na Casa, o deputado Wladimir Costa (Solidariedade-PA) agora é alvo de repúdio por conta de um suposto assédio sexual e moral, segundo nota de entidades, a uma jornalista do Distrito Federal. Basilia Rodrigues, que trabalha há dez anos cobrindo os eventos políticos e do judiciário, usou uma rede social para expor a indignação e, de alguma forma,"punir no ego o parlamentar".

No dia 1º de agosto, a jornalista estava, a trabalho, cobrindo um jantar entre o presidente Michel Temer e aliados políticos, na noite anterior à votação que culminou no arquivamento da denúncia de corrupção passiva supostamente praticada pelo presidente. O evento, que estava sendo acompanhado por vários outros membros da imprensa, rodeado por câmeras e microfones, não foi capaz de inibir o ato classificado como "misógino" e "machista".

"Costa saiu orgulhoso do jantar dizendo que apresentou a tatuagem pra Temer, e que o presidente teria gostado. Pergunto pro deputado 1, deputado 2, deputado 3. Enfim, alguém aí viu o "taputado", o "detuado" se expôr à flor da pele para Temer? Não.
Ele sai, brinca, se vangloria e dá sua versão. Pergunto: Deputado, o senhor pode mostrar de novo? Ele responde: "Pra você, só se for o corpo inteiro". Vou repetir essa resposta com destaque. "PRA VO-CÊ, SÓ SE FOR O COR-PO IN-TEI-RO".", diz trecho da publicação "Um ensaio sobre a idiotice", publicado pela jornalista.

"Havia outros deputados, jornalistas e até câmeras de TV focados nele. Mas nada disso "evitou" uma gracinha ou uma "desgracinha" machista. Parlamentares constrangidos vieram me pedir desculpas pelo comportamento do nobre colega. Idiotice sabe mesmo ser feito bala perdida", continua.

Polêmicas

Esta não é a primeira vez que Wladimir se vê envolvido em polêmicas. No sábado, 29, o parlamentar, em evento oficial no Estado do Pará, foi visto com uma camiseta regata, bermuda jeans e uma lata de cerveja na mão. O comportamento, que gerou uma série de críticas, foi no dia em que a famosa tatuagem em homenagem ao presidente foi apresentada, e antecedeu mais um episódio constrangedor. Durante a votação contra Temer na Câmara, nessa quarta-feira (2), o deputado foi flagrado pedindo um suposto "nude" a uma mulher, via WhatsApp.



Sobre a conversa no Whatsapp em que foi flagrado, Wladimir Costa afirmou que a jornalista com quem conversava estava o incomodando, pedindo que ele mandasse fotos da sua tatuagem. "Trata-se de jornalista que estava há 48 horas enchendo meu saco, querendo me induzir a mostrar o meu corpo, tirar a minha camisa dentro do plenário da Câmara, onde se eu fizesse essa loucura, eu incorreria na quebra do decoro parlamentar", disse o parlamentar em entrevista ao programa Passando a Limpo da Rádio Jornal, nesta sexta-feira (4).

O deputado ainda é réu no STF desde 2010, junto com Wlaudecir Antônio da Costa Rabelo, irmão dele, sob a acusação de ter ficado com dinheiro que teria como destino inicial servidores fantasmas.

Sobre o episódio após o jantar com Michel Temer, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal, o Coletivo das Mulheres Jornalistas do SJPDF e a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do DF (Cojira-DF), emitiram uma nota de repúdio.

Ao JC, Basilia preferiu não comentar sobre denúncia formalizada na polícia ou justiça. A assessoria do deputado disse já tomado conhecimento do caso, mas que ainda não conseguiu manter contato com o parlamentar, que está no interior do Pará.


Recomendados para você


Comentários

Por Monteiro,05/08/2017

Esse é um, que deveria ter o mandato cassado, por falta de decoro parlamentar

Por LOpes,05/08/2017

O fato de ser ladrão, safado, corrupto, etc

Por Monteiro,05/08/2017

Esse é um que devia ter o mandato cassado por falta de decência e quebra de decoro parlamentar.

Por Costa,04/08/2017

É muito triste ver que o nosso país não tem mais jeito, a corrupção tomou conta do nosso continente. Só nos resta deixar mesmo, deixar esta terra, fazer o quê? Criticar, ir às ruas, parar pra quê? Se não vai resolver nada...cada um que chega quer encher seus bolsos. Não aguento mais ser brasileira.

Por Observador,04/08/2017

Esse desqualificado não merce qualquer consideração de quem quer que seja, sujeitinho escr.oto e sem noção.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM