Jornal do Commercio
ELEIÇÕES 2018

Haddad diz que se fosse Doria não romperia confiança de Alckmin

Fernando Haddad diz que se tivesse no lugar de João Doria não deixaria Prefeitura de São Paulo

Publicado em 11/08/2017, às 15h15

Fernando Haddad diz que João Doria incita a violência / Foto: Vinícius Sales/Especial para o JC
Fernando Haddad diz que João Doria incita a violência
Foto: Vinícius Sales/Especial para o JC
Da Editoria de Política

Em meio a indefinição sobre quem será o candidato do PSDB à presidência da República, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) afirmou nesta sexta-feira (11), em entrevista ao programa Resenha Política, da TV JC, que se fosse o atual gestor da Capital paulista, João Doria (PSDB), não romperia a confiança do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que o ajudou a se eleger, e não deixaria a prefeitura. Apesar de ser afilhado de Alckmin, o nome de Doria rivaliza com ele como opção presidencial tucana.

"Jamais faria essas coisas. Jamais. Por nada no mundo. Nem pela presidência, nem por nada. Essa coisa do outsider as vezes tem que ser vista de vários angulos. Tem uma questão de valores na política que precisam ser considerados. Se eu assumisse, como ele assumiu, o compromisso de ficar 4 anos a frente da prefeitura de são Paulo, eu não sairia por nada. Mas é a maneira como eu vejo a política. Se eu assumisse que ia apoiar GA, sendo do PSDB, eu não ia romper essa confiança", afirmou Haddad, cotado como opção no PT para tentar o Palácio do Planalto.



Ao comentar o episódio em que o atual prefeito de São Paulo foi atingido com ovos numa passagem por Salvador, Haddad disse que Doria tem "incitado a violência" na cidade contra ciclistas e grafiteiros, por exemplo. "Quando você parte para o tipo de embate, de bate-boca, você está sujeito. Isso não justifica a atitude do outro lado. Eu acho errado", explicou.

REVEJA A ENTREVISTA:


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM