Jornal do Commercio
SERÁ?

Meirelles nega pré-candidatura à Presidência da República

Ministro da Fazenda recebeu em sua casa deputados do seu partido, o PSD. Ao final, o líder na Câmara disse que convidou o ministro para se candidatar

Publicado em 13/09/2017, às 17h14

“Eu não sou pré-candidato à Presidência da República. Estou concentrado em meu trabalho na Fazenda, para colocar o Brasil na rota do crescimento sustentado
“Eu não sou pré-candidato à Presidência da República. Estou concentrado em meu trabalho na Fazenda, para colocar o Brasil na rota do crescimento sustentado", disse
Foto: Marcello Casal JR/Agência Brasil
ABr

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou, há pouco, em sua conta no Twitter, que seja pré-candidato à Presidência da República. Mais cedo, Meirelles recebeu para almoço em sua casa deputados da bancada de seu partido, o PSD. O líder do PSD na Câmara dos Deputados, Marcos Montes (MG), afirmou, ao deixar o encontro, que o grupo convidou o ministro para se candidatar ao mais alto cargo do Executivo em 2018.

“Eu não sou pré-candidato à Presidência da República. Estou concentrado em meu trabalho na Fazenda, para colocar o Brasil na rota do crescimento sustentado. Fiquei muito honrado com as palavras de todos os deputados do PSD. Seguirei debatendo a política econômica com todos os parlamentares”, disse Meirelles em uma série de postagens, cerca de uma hora após o fim da reunião.

Segundo a assessoria de Meirelles, ele falou sobre a economia brasileira durante o encontro.

Entusiasmo

De acordo com Marcos Montes, no encontro, foi dito a Meirelles que, "se existe um nome que preenche os requisitos do mercado e de quem vive o dia a dia da economia, mas principalmente da sociedade, o nome dele cai como uma luva". De acordo com o parlamentar, o ministro recebeu as colocações “com entusiasmo”.



“Recebe sempre com entusiasmo, recebe como integrante do partido, com o espírito de brasileiro que tem. Se, porventura, [Meirelles] vier a ser chamado, a gente tem convicção de que atenderá ao chamado da sociedade”, destacou o parlamentar. Para o deputado, não é importante o fato de Meirelles estar empenhado na implementação de uma agenda impopular, que abrange as reformas trabalhista e da Previdência, por exemplo.

“A medida impopular está fazendo o país crescer. É claro, tem que ter sacrifícios. Acho que isso será colocado em apreciação pela sociedade. A sociedade não vai ser ludibriada por populismo. Os sacrifícios são muitos, inclusive para nós, deputados”, acrescentou Montes.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM