Jornal do Commercio
SERÁ?

Meirelles nega pré-candidatura à Presidência da República

Ministro da Fazenda recebeu em sua casa deputados do seu partido, o PSD. Ao final, o líder na Câmara disse que convidou o ministro para se candidatar

Publicado em 13/09/2017, às 17h14

“Eu não sou pré-candidato à Presidência da República. Estou concentrado em meu trabalho na Fazenda, para colocar o Brasil na rota do crescimento sustentado
“Eu não sou pré-candidato à Presidência da República. Estou concentrado em meu trabalho na Fazenda, para colocar o Brasil na rota do crescimento sustentado", disse
Foto: Marcello Casal JR/Agência Brasil
ABr

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou, há pouco, em sua conta no Twitter, que seja pré-candidato à Presidência da República. Mais cedo, Meirelles recebeu para almoço em sua casa deputados da bancada de seu partido, o PSD. O líder do PSD na Câmara dos Deputados, Marcos Montes (MG), afirmou, ao deixar o encontro, que o grupo convidou o ministro para se candidatar ao mais alto cargo do Executivo em 2018.

“Eu não sou pré-candidato à Presidência da República. Estou concentrado em meu trabalho na Fazenda, para colocar o Brasil na rota do crescimento sustentado. Fiquei muito honrado com as palavras de todos os deputados do PSD. Seguirei debatendo a política econômica com todos os parlamentares”, disse Meirelles em uma série de postagens, cerca de uma hora após o fim da reunião.

Segundo a assessoria de Meirelles, ele falou sobre a economia brasileira durante o encontro.

Entusiasmo

De acordo com Marcos Montes, no encontro, foi dito a Meirelles que, "se existe um nome que preenche os requisitos do mercado e de quem vive o dia a dia da economia, mas principalmente da sociedade, o nome dele cai como uma luva". De acordo com o parlamentar, o ministro recebeu as colocações “com entusiasmo”.



“Recebe sempre com entusiasmo, recebe como integrante do partido, com o espírito de brasileiro que tem. Se, porventura, [Meirelles] vier a ser chamado, a gente tem convicção de que atenderá ao chamado da sociedade”, destacou o parlamentar. Para o deputado, não é importante o fato de Meirelles estar empenhado na implementação de uma agenda impopular, que abrange as reformas trabalhista e da Previdência, por exemplo.

“A medida impopular está fazendo o país crescer. É claro, tem que ter sacrifícios. Acho que isso será colocado em apreciação pela sociedade. A sociedade não vai ser ludibriada por populismo. Os sacrifícios são muitos, inclusive para nós, deputados”, acrescentou Montes.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM