Jornal do Commercio
DEPOIMENTO

'Se não quer assumir, não jogue em cima dos outros', diz Lula em referência a Palocci

Ex-presidente disse que na primeira vez que foi á Justiça Federal em Curitiba não notou imparcialidade do magistrado

Publicado em 13/09/2017, às 17h40

Lula foi ouvido pela segunda vez, nesta quarta-feira (13) por Moro / Foto: Reprodução
Lula foi ouvido pela segunda vez, nesta quarta-feira (13) por Moro
Foto: Reprodução
JC Online

Ao depor pela segunda vez ao juiz Sérgio Moro, nesta quarta-feira (13), o ex-presidente Luiz Inácio questionou o magistrado sobre a imparcialidade nos julgamentos e criticou a postura do ex-ministro Antonio Palocci, que o acusou de receber R$ 300 milhões. Ao se referir aos netos, Lula disse que na primeira vez que foi ouvido por Moro não notou imparcialidade, e cobrou esse atributo ao juiz. Sobre Palocci, o petista reconheceu que ele queira viver livre, mas pediu "se você não quer assumir a tua responsabilidade pelos fatos ilícitos que você fez, não jogue em cima dos outros".

"Eu vou terminar fazendo uma pergunta ao senhor doutor. Eu vou chegar em casa amanhã, eu vou almoçar com 8 netos e uma bisneta de 6 meses. Eu posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que eu vim a Curitiba prestar depoimento a um juiz imparcial?", questionou o petista.

Moro retrucou: "Não cabe ao senhor fazer esse tipo de pergunta para mim, mas, de todo modo, sim. Eu não vou discutir a outra ação com o senhor, se nos fossemos discutir, a minha convicção é foi de que o senhor é culpado. Eu não vou discutir aqui, o senhor está discutindo lá no tribunal. Se nós fossemos discutir aqui não seria bom para o senhor", declarou.

Palocci

Questionado pelo MPF a quem se referia os pagamentos feitos pela Odebrecht, confirmado pelo ex-ministro Antonio Palocci, por meio do ex-assessor Branislav Kontic, Lula disse não saber a quem os pagamentos foram dirigidos.



O petista falou também sobre o sentimento em relação a Palocci, que o acusou de receber propina no valor de R$ 300 milhões. "Eu tenho lidado com muita paciência. Eu vi o depoimento do Palocci, não disse nada. Muita gente achou que eu chegaria aqui com raiva do Palocci. Eu achei que o Palocci está preso há mais de um ano e tem o direito de querer ser livre, ficar com um pouco do dinheiro que ele ganhou fazendo palestra... tudo isso eu acho. O que não pode é, se você não quer assumir a tua responsabilidade pelos fatos ilícitos que você fez, não jogue em cima dos outros", afirmou Lula.

O ex-presidente ainda confirmou ter ficado com 'pena' de Palocci durante o depoimento. " Ele poderia ter falado 'eu fiz isso de errado'... ele, espertamente, dizia 'não é que eu sou santo... e pau no Lula'", contestou.

Lula foi ouvido por Moro pela segunda vez. O processo, desta vez, diz respeito a repasses feitos pela Odebrecht para compra de um apartamento em São Paulo e de um terreno para construção do Instituto Lula.


Recomendados para você


Comentários

Por Sacus Cheius,13/09/2017

Prendam este barbudo mentiroso. Vamos ver quanto tempo esse mentiroso e a tropa comunista do PT aguenta. Vão para Venezuela que lá é o lugar de bandido.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM