Jornal do Commercio
REFORMA

Reforma é significativa, mas insuficiente, diz economista

Na palestra que aconteceu nesta segunda-feira (11), Heinz Rudolph, economista líder do Banco Mundial, fez uma análise da reforma

Publicado em 11/12/2017, às 15h41

O economista afirmou que será preciso encontrar uma
O economista afirmou que será preciso encontrar uma "solução cooperativa" entre Estados e governo federal.
Foto: Divulgação/Banco Mundial
Estadão Conteúdo

A reforma da Previdência proposta pelo governo federal é significativa, mas insuficiente, afirmou nesta segunda-feira (11), Heinz Rudolph, economista líder do Banco Mundial para o setor financeiro no Brasil. Segundo o especialista, que analisou a questão previdenciária no estudo sobre gastos públicos no Brasil, divulgado recentemente pelo banco multilateral, novas reformas precisarão rever a idade mínima de aposentadoria das mulheres e o regime do setor público.

"A reforma é significativa, mas ainda é insuficiente", afirmou Rudolph, em palestra no seminário "Previdência: o desafio imposto pela longevidade", organizado pelo Banco Mundial e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio.



Outra alteração que será necessária em reformas futuras será reduzir a "taxa de reposição", ou seja, o quanto o valor da aposentadoria representa em relação ao salário do trabalhador na ativa, conforme o economista. "Se você fala no resto do mundo que o aposentado quer uma taxa de reposição de 100%, está totalmente fora de questão", afirmou Rudolph.

No caso do regime do setor público, o economista afirmou que será preciso encontrar uma "solução cooperativa" entre Estados e governo federal. Outro tema que terá que ser enfrentado, completou Rudolph, será a desvinculação do benefício previdenciário mínimo do salário mínimo. "A política de indexação do salário mínimo terá que ser muito conservadora para diminuir o déficit previdenciário no futuro", afirmou o economista.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM