Jornal do Commercio
Prisão

Após decisão de Moro, advogados voltam ao prédio do Instituto Lula

A defesa foi ao local para se encontrar com o petista

Publicado em 05/04/2018, às 18h43

Anteriormente, Cristiano Zanin Martins e Valeska Martins se reuniram com Lula por cerca de duas horas e falaram com a imprensa / Foto: Miguel Schincariol / AFP
Anteriormente, Cristiano Zanin Martins e Valeska Martins se reuniram com Lula por cerca de duas horas e falaram com a imprensa
Foto: Miguel Schincariol / AFP
Estadão Conteúdo

Após a decisão do juiz Sérgio Moro, dando a Lula o prazo para se entregar à Polícia Federal até amanhã (6), os advogados do ex-presidente retornaram ao prédio do Instituto Lula para se encontrar com o petista.

Anteriormente, Cristiano Zanin Martins e Valeska Martins se reuniram com Lula por cerca de duas horas e falaram com a imprensa, ainda sem informação do despacho de Moro. Após a entrevista, os dois saíram do prédio, mas retornaram minutos depois com a informação sobre a decisão do juiz.

Na entrevista, Zanin afirmou à imprensa que a defesa tinha instrumentos para suspender qualquer medida adotada com base na decisão do TRF-4, evitando medida de restrição de direitos do petista.

Na ocasião, os advogados afirmaram que não havia pressa, não havia nenhum risco de prisão e que um mandado não poderia ser expedido agora porque o processo ainda não havia terminado o trâmite em Porto Alegre. "Nós estamos trabalhando e definindo a estratégia que será colocada em prática nos próximos dias".



Ele classificou que uma prisão seria "arbitrária" antes do trânsito em julgado. Zanin reforçou que não estava considerando possibilidade de prisão quando perguntado se haveria acordo para Lula se entregar. Terminado o processo na segunda instância, Zanin citou possibilidade de recurso especial no STJ e recurso extraordinário no STF.

Lula deixa instituto em SP; destino é São Bernardo, segundo assessoria

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu às 18h33 da sede de seu instituto, em São Paulo. De acordo com assessoria de imprensa o destino seria São Bernardo do Campo.

Ele estava no local desde a manhã, e recebeu aliados políticos e advogados. Após a ordem do juiz Sérgio Moro, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) classificou a decisão como "escândalo" e "absurdo", citando que ainda havia prazo para a defesa entrar no TRF-4 com embargo dos embargos até a próxima terça-feira.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.
JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM