Jornal do Commercio
investigação

Empresário diz ser dono dos R$ 51 milhões achados em 'bunker' de Geddel

Desde o último dia 8 um homem que se identifica como Carmerino de Souza realizou ligações diárias para o escritório do advogado de Geddel, o criminalista baiano Gamil Föppel, alegando ser o verdadeiro dono do dinheiro

Publicado em 17/05/2018, às 08h53

Montante foi o maior em dinheiro vivo já apreendido na história pela PF / Foto: Divulgação/PF
Montante foi o maior em dinheiro vivo já apreendido na história pela PF
Foto: Divulgação/PF
Jairo Costa Jr
Do jornal Correio (BA) para a Rede Nordeste

Um empresário da Bahia reclamou a propriedade dos R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal (PF) no apartamento que ficou conhecido como o “bunker” do ex-ministro Geddel Vieira Lima em Salvador. Desde o último dia 8, quando o Supremo Tribunal Federal manteve a prisão de Geddel e o tornou réu por lavagem de dinheiro e associação criminosa, um homem que se identifica como Carmerino de Souza realizou ligações diárias para o escritório do advogado de Geddel, o criminalista baiano Gamil Föppel, alegando ser o verdadeiro dono do dinheiro. O empresário também enviou e-mails ao advogado para declarar a posse dos valores apreendidos na Graça em 5 de setembro do ano passado, durante a Operação Tesouro Perdido, um dos desdobramentos da Lava Jato.

Bola passada 

O episódio consta em petição encaminhada anteontem por Gamil Föppel ao superintendente da PF na Bahia, Daniel Justo Madruga. Nela, o criminalista detalha os contatos feitos pelo empresário de “forma insistente”.

Cerco total

Responsável pela defesa do ex-ministro dos governos Lula e Michel Temer, Gamil Föppel informa na petição que havia orientado todos os seus funcionários a direcionar o empresário à Polícia Federal, para que ele declarasse a posse dos R$ 51 milhões .  “Mesmo após essa advertência, o referido senhor tem insistido em buscar contato com este peticionário (e demais advogados de seu escritório), passando a proferir expressas ameaças”, diz Gamil. O advogado afirma ainda que, na última terça-feira, o empresário foi barrado na portaria do edifício onde funciona o escritório de advocacia e dirigiu novas ameaças a ele.

Olho no nome

Nos contatos com o advogado de Geddel Vieira Lima, o homem que diz ser dono do dinheiro achado no bunker se identifica como Carmerino Conceição de Souza. De acordo com buscas no cadastro de pessoas jurídicas da Receita, ele é sócio em 18 empresas  - dez na Bahia, seis no Distrito Federal e duas em Goiás. Todas são ligadas ao Grupo Polocal, que atua nos segmentos de veículos usados, tecidos e intermediação de mão de obra, com sede em Camaçari. Procurado, Gamil Föppel disse que não iria comentar o caso.



Sorte nas urnas

Candidato do DEM ao governo do estado, o ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo evita misturar superstição e política, mas não esconde que seu histórico de “pé-quente” pode surpreender os rivais. “Das dez eleições que disputei, só perdi uma. Mesmo assim foi derrota com cara de vitória”, disse o democrata, em visita ao CORREIO ontem, quando lembrou da campanha ao Senado em 2010. “Entrei de última hora para compor a chapa do DEM, tive mais de um milhão de votos e superei todos os candidatos da oposição ao governo”, afirmou.

Mal da tranca

Aliados do ex-prefeito de Santo Amaro Ricardo Machado (PT) temem o efeito de sua estadia prolongada na cadeia, onde entrou na terça.  Foram avisados que ou Machado sai logo da prisão ou abre o bico.

Voo solo - A cúpula do PTC na Bahia se reunirá no próximo dia 25 com os candidatos do partido a deputado estadual e federal para sacramentar a tendência da sigla na disputa deste ano. Em síntese, o PTC deve rejeitar coligação na corrida do Legislativo e lançar chapas puro-sangue. Aceita, no máximo, aliança com uma legenda pequena. A direção do partido aposta que assim conseguirá repetir a performance de 2014 e eleger um representante para a Câmara.


Recomendados para você


Comentários

Por Canceriano,17/05/2018

Aí tem coisa!!!!!!!!!!!!!!!

Por JOSÉ IVANILDO PEREIRA,17/05/2018

Isso é conversa! Carmerino é nome de pobre.

Por Waldir,17/05/2018

Dinheiro todo mundo quer, pergunta se alguém quer ir para a cadeia?

Por CIDADÃ,17/05/2018

Se eu fizer contatos, de "forma insistente", posso dizer que o dinheiro é meu? Estou precisando tanto....

Por Edna Nunes,17/05/2018

"Estória pra boi dormir"



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.
JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM