Jornal do Commercio
polêmica

Vaticano desmente terço dado a Lula 'em nome do Papa'

Ao saber da situação, o Vaticano se pronunciou por meio das redes sociais oficiais, afirmando que o terço não é um presente do Papa Francisco a Lula

Publicado em 12/06/2018, às 09h43

O rosário foi entregue ao ex-presidente na tarde desta segunda-feira  / Foto: Divulgação
O rosário foi entregue ao ex-presidente na tarde desta segunda-feira
Foto: Divulgação
JC Online

O Vaticano desmentiu nesta terça-feira (12), por meio das suas redes sociais, o suposto terço enviado pelo consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz da Santa Sé, Juan Grabois ao ex-presidente Lula 'em nome do Papa Francisco', na última segunda-feira (11). Ao saber da situação, o Vaticano afirmou que o terço não é um presente do pontífice ao petista e que o rosário era um terço abençoado como qualquer outro. Lula está preso desde abril na superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR).

  

 

  

"Vim com muita esperança para trazer uma mensagem ao ex-presidente Lula e lamentavelmente, de forma um tanto inexplicável para mim, os funcionários da Superintendência, por uma ordem que entendi que vinha de cima, resolveram impedir a visita", contou Grabois em entrevista a jornalistas em frente à sede da PF.



Questionado pelo portal UOL sobre a negativa da Polícia, o PT manteve a informação sobre a entrega. Em seu site, o partido disse que "policiais federais ficaram com o presente, prometendo entregá-lo ao verdadeiro dono".

 

 

Visitas

Na sede da PF, o ex-presidente está autorizado a receber visitas para "assistência espiritual" às segundas-feiras. Segundo a corporação, o direito não é exclusivo de Lula e vale desde 2015 para presos no local.

"Todos os batizados têm uma missão, são discípulos religiosos e têm uma missão a cumprir, então me surpreende que os funcionários [da PF] não saibam disso", afirmou. Grabois disse ainda que, além do terço que teria sido enviado pelo papa Francisco, deixou uma nota manuscrita para Lula. 

Em uma utra ocasião no mês de maio, o reitor do Santuário Nacional Aparecida, padre João Batista de Almeida, pediu desculpas após celebrar uma missa pela libertação de Lula e ser chamado de comunista nas redes sociais.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Renildo,13/06/2018

Eu acredito que a redação do jornal e alguns parvos leitores que depositam ódio no coração, devam ser melhor informados. O Vatican News confirmou todas as informações desde o envio do terço abençoado até a ida do assessor do Papa Francisco para falar com o MELHOR PRESIDENTE DO BRASIL.

Por Wil,13/06/2018

Eita que essa turma doPT adora uma mentirinha e os petistas adoram acreditar nelas.

Por Mário,12/06/2018

Não existe tal twitter na conta https://twitter.com/vaticannews_pt

Por Mário,12/06/2018

Não existe tal twitter na conta https://twitter.com/vaticannews_pt

Por Marcos Martins,12/06/2018

KKKKKKKKK O PT PARTIDO DAS TREVAS!!!! KKKKKKKKKKKK SERÁ QUE ALGUÉM ACREDITOU QUE O PAPA SERIA CONIVENTE COM BANDIDO????? ELE PODE ATÉ TER COMPAIXÃO DOS LADRÕES, CORRUPTOS, PORQUE SABE QUE, nesse caso específico, QUANDO ESSA ESPÉCIE petista MORRER VAI SOFRER DURAS PENAS DO OUTRO LADO!!! KKKKKKKKKK OH MY GOOD!!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM