Jornal do Commercio
PSB e Rede

Após presidente do PSB dizer que aliança é 'fake news', Marina minimiza

Marina Silva afirmou que, de sua parte, está sempre conversando com o partido, seja no plano nacional ou nos estamos

Publicado em 14/06/2018, às 12h10

"Eu respeito o processo do PSB. Em uma democracia, cada um faz aquilo que lhe é conveniente de acordo com suas convicções", diz Marina.
Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil
Luisa Farias

Após o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira ter afirmado que uma negociação anunciada por Marina Silva (Rede) tratava-se de uma "fake news", a pré-candidata à Presidência pela Rede Sustentabilidade minimizou a questão e disse que não passou de um mal entendido. 

Na última segunda-feira (12), durante um evento em São Paulo, Marina Silva negou que haja qualquer aproximação com o PSDB, apesar de haver informações nos bastidores de que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso estaria articulando uma aliança entre as duas siglas. Na mesma fala, ela afirmou que estava em processo de conversa com o PHS, PMN e PSB. 

Em resposta, Carlos Siqueira disparou que uma aliança "não passará de um sonho" dela. "É fake news total (a aproximação com Marina). Nós sempre tivemos ótimas relações com a Rede, mas eles decidiram romper com três governadores do PSB de forma unilateral. A Rede passou a ser oposição ao PSB no Distrito Federal, Pernambuco e Paraíba", contou. No campo nacional, o PSB vem se aproximando de Ciro Gomes (PDT). 



"Como eu disse que entrei nessa campanha para oferecer a outra face e para a face da mentira, a verdade. Eu respeito o processo do PSB. Em uma democracia, cada um faz aquilo que lhe é conveniente de acordo com suas convicções", afirmou Marina. Segundo ela, da sua parte está sempre conversando com o partido, seja no plano federal ou nos estados. "Nesse contexto, não tem nenhuma fake news. Acredito que uma vez tendo o contato com a verdade, estará devidamente entendido", garantiu. 

Relação com o PSB

Após não ter conseguido aprovar as assinaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a criação do partido Rede Sustentabilidade em 2013, Marina Silva se filiou ao PSB e foi candidata a vice-na chapa do ex-governador Eduardo Campos à Presidência da República. Após a morte de Eduardo em um acidente aéreo em agosto de 2014, Marina se tornou candidata, com Beto Albuquerque na vice. Esta será a terceira eleição ao Planalto que ela participará. Nos outros pleitos, 2010 e 2014, Marina ficou em terceiro lugar e aproximadamente 20 milhões de votos em ambos.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM