Jornal do Commercio
Em nota

Temer diz que nunca atuou em defesa da Odebrecht na Petrobras

Temer teria participado de uma reunião em São Paulo na qual foi acertado o pagamento de US$ 40 milhões em propina

Publicado em 12/04/2017, às 21h32

Temer contestou de
Temer contestou de "forma categórica" qualquer envolvimento de seu nome em negócios escusos
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

O presidente Michel Temer afirmou, por meio de nota divulgada nesta quarta-feira (12) que "jamais tratou de valores" com um dos ex-executivos da Odebrecht, Márcio Faria. "A narrativa divulgada hoje não corresponde aos fatos e está baseada em uma mentira absoluta. Nunca aconteceu encontro em que estivesse presente o ex-presidente da Câmara, Henrique Alves, com tais participantes", disse o texto emitido pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência.

Em sua delação, Faria disse que Temer participou de uma reunião em São Paulo, em 2010, na qual foi acertado o pagamento de US$ 40 milhões em propina relativos a 5% de um contrato da empreiteira com a Petrobras.

LEIA MAIS
>> DELAÇÃO DO FIM DO MUNDO

Segundo o Planalto, o que realmente ocorreu foi que, "em 2010, na cidade de São Paulo, Faria foi levado ao presidente pelo então deputado Eduardo Cunha".



"A conversa, rápida e superficial, não versou sobre valores ou contratos na Petrobras. E isso já foi esclarecido anteriormente, quando da divulgação dessa suposta reunião", destaca a nota.

Temer contestou ainda, de "forma categórica", qualquer envolvimento de seu nome em negócios escusos. "(o presidente) Nunca atuou em defesa de interesses particulares na Petrobras, nem defendeu pagamento de valores indevidos a terceiros", diz o texto.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM