Jornal do Commercio
Executivo

Governo Eduardo com mudanças a caminho

Governador deve anunciar mexidas na equipe tão logo retorne do Sertão. Paulo Câmara é cotado para assumir nova tarefa, substituindo Anderson Gomes na Educação

Publicado em 06/12/2012, às 07h33

 / Foto: Clemilson Campos/JC Imagem

Foto: Clemilson Campos/JC Imagem

Manoel Guimarães

Tão logo retorne da viagem do Sertão, onde foi anunciar medidas de enfrentamento à seca, o governador Eduardo Campos (PSB) deverá estudar algumas mudanças que pretende promover em seu secretariado, com vistas ao último biênio de governo (2013-2014). Tido como “coringa” do socialista, o atual secretário da Fazenda, Paulo Câmara, poderá comandar a quarta secretaria em seis anos (antes, atuou em Administração e Turismo). Câmara é cotado agora para substituir Anderson Gomes na pasta de Educação. Para este cargo, chegou a ser especulado o nome do deputado federal Raul Henry (PMDB), mas a exigência pela desincompatibilização do cargo em abril de 2014 para disputar a reeleição acaba por dificultar esta saída.

Caso seja confirmada a nova tarefa de Câmara, haveria uma “dança das cadeiras”. A Fazenda poderia ficar com Ricardo Dantas, que atualmente comanda a Secretaria de Administração. Para este posto, seria escalado o atual secretário-adjunto da Fazenda, José Neto, sobrinho do ex-governador Joaquim Francisco (PSB). Neste caso, seria um retorno, já que Neto comandou Administração quando Paulo Câmara saiu para assumir a pasta de Turismo.
Desde que iniciou o segundo mandato, em janeiro de 2011, Eduardo promoveu poucas alterações na equipe. A primeira foi a criação da 29ª pasta, a de Meio Ambiente, a cargo de Sérgio Xavier (PV), que esta semana passou a acumular a presidência da CPRH. Em abril, por conta das eleições, o governador exonerou quatro secretários, entre eles Geraldo Julio (PSB), que se elegeu prefeito do Recife. Os demais (Sileno Guedes, Danilo Cabral e Tadeu Alencar) regressaram a seus postos.

A pasta de Desenvolvimento Econômico e a presidência de Suape, antes ocupadas por Geraldo Julio, passaram para Márcio Stefani, ex-presidente da agência AD Diper. Convidado por Geraldo para assumir um posto no Recife, Alexandre Rebelo foi substituído por Frederico Amâncio em Planejamento e Gestão. Ainda em função da disputa no Recife, mas motivado por atritos em seu ex-partido, o PT, Maurício Rands deixou a Secretaria de Governo, hoje comandada por seu então adjunto, Lauro Gusmão (PT).

Leia a matéria completa na edição desta quinta-feira do JC




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius 20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius
Nos últimos 20 anos, o cinema pernambucano ganhou em diversidade e número de filmes produzidos
História das eleições no Recife História das eleições no Recife
JC faz resgate histórico do processo de escolha de prefeitos no Recife.
À luz de Verger À luz de Verger
Especial faz releitura do trabalho do fotógrafo francês Pierre Verger, um dos principais antropólogos e historiadores da cultura brasileira.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2016 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM