Jornal do Commercio
réveillon

Para Elias Gomes, valor pago a Cláudia Leitte foi uma pechincha

A prefeitura teria tomado uma série de medidas para baratear a contratação da atração principal do dia 31 de dezembro

Publicado em 30/12/2013, às 12h07

 / Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Do JC Online
Com informações do repórter Roberval Sobrinho

O prefeito Elias Gomes amenizou a polêmica contratação da cantora Cláudia Leitte para o réveillon de Jaboatão dos Guararapes. De acordo com o gestor, já foram arrecadados mais de R$ 600 mil para a realização da festa de final de ano do município, através da venda de camarotes, front-stage e patrocínios. A prefeitura teria tomado uma série de medidas para baratear a contratação da atração principal do dia 31 de dezembro. "Eu diria que foi uma pechincha para contratar essa cantora por R$ 425 mil", disse o prefeito a jornalistas, em coletiva, na manhã desta segunda-feira (30).

Segundo Elias Gomes, a prefeitura tomou o cuidado de contratar a cantora antes do início do programa The Voice Brasil, do qual coincidentemente Claudia Leitte saiu vitoriosa, com o canditado cearense Sam Alves. "Contratamos ela em junho, porque sabíamos que depois do The Voice, o preço do cachê iria subir. Para nós, o custo-benefício foi muito melhor. Trouxemos a campeã do The Voice para Jaboatão", comemorou o prefeito.

O gordo cachê de Cláudia Leitte foi alvo de críticas por parte da imprensa pernambucana. No entanto, a prefeitura declarou que o dinheiro levantado pela venda de camarotes, front-stage e patrocínios já superou os R$ 600 mil. "Nós fizemos uma pesquisa no mercado, para contratar uma boa atração pelo melhor preço. Essa polêmica sobre a contratação foi falsa. Foi intriga da oposição, para quem não queria ver Jaboatão com o melhor Reveillón da região", disse Gomes.

Na coletiva, o prefeito ainda comparou os R$ 425 mil pagos por Jaboatão com o valor de R$ 535 mil que Salvador pagou no réveillon do ano passado, para ter Claudia Leitte na festa da virada de ano. "Na terra do coração da cantora, a prefeitura de lá pagou mais caro que nós", explicou o Elias Gomes. Ele avisou à imprensa que já entrou com pedido de investigação ao Ministério Público e à Câmara de Vereadores da cidade, para apurar possíveis irregularidades no processo de contratação das atrações do réveillon jaboatonense.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM