Jornal do Commercio
TRIBUNAL

Janot entra com Adin no STF para derrubar dispositivo da Lei Orgânica do TCE

Tal dispositivo prevê votação secreta entre os membros do TCE para formação da lista tríplice, em caso de empate do critério de antiguidade na escolha dos conselheiros

Publicado em 16/04/2015, às 08h00

TCE / JC Imagem

TCE

JC Imagem

Carolina Albuquerque

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ajuizou ontem uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar um dispositivo na Lei Orgânica do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE). Tal dispositivo prevê votação secreta entre os membros do TCE para formação da lista tríplice, em caso de empate do critério de antiguidade na escolha dos conselheiros. 

A ação recai precisamente sobre o parágrafo terceiro do artigo 86 da Lei 12.600/2004, a chamada Lei Orgânica do TCE. “Havendo empate na antiguidade, o Tribunal, mediante votação secreta, pelo sufrágio da maioria dos seus membros efetivos, elaborará a lista tríplice escolhendo três nomes entre aqueles mais antigos; persistindo empate, após a votação, o Tribunal observará, para fins de desempate, a classificação no respectivo concurso público”, diz o texto. 

De acordo com o texto publicado na página oficial do STF, nos autos da Adin 5276, o procurador-geral destaca que a escolha de um membro do TCE para compor lista tríplice pelo critério de antiguidade pressupõe que haja requisitos estritamente objetivos. Isto é, a votação secreta, por partir de escolhas subjetivas, contraria a Constituição Federal, que veda a combinação entre regras de natureza subjetivas e objetivas.

Dessa forma, o procurador-geral pede o deferimento de medida cautelar para suspender a eficácia da norma questionada e, no mérito, a procedência do pedido a fim de que seja declarada a sua inconstitucionalidade.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE), procurado na tarde de ontem pelo JC, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que ainda não foi notificado pelo STF e, portanto, não se pronunciará sobre a Adin por enquanto. A composição atual do colegiado de conselheiros da corte de contas é formada por dois concursados da Casa, Valdecir Pascoal e Dirceu Rodolfo, e cinco que vieram de carreira política ou na gestão pública: Ranilson Ramos, João Campos, Marcos Loreto, Teresa Duere e Carlos Porto. 

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM