Jornal do Commercio
Ficha suja

Quase dois mil sem chance de disputar votos em outubro

Lista de gestores públicos com contas irregulares no Estado está sendo atualizada pelo TCU e TCE

Publicado em 12/06/2016, às 09h16

Ações das Polícias Federal e Civil e do Ministério Público, a partir de denúncias dos Tribunais de Contas, têm flagrado mau uso do dinheiro público e improbidade administrativa / Bobby Fabisak/JC Imagem
Ações das Polícias Federal e Civil e do Ministério Público, a partir de denúncias dos Tribunais de Contas, têm flagrado mau uso do dinheiro público e improbidade administrativa
Bobby Fabisak/JC Imagem
Veronica Almeida

A lista de agentes públicos, com ou sem mandato, que podem ser proibidos de se candidatar este ano nas eleições municipais pode chegar, em Pernambuco, a quase dois mil nomes. Mais de 300 deles já foram denunciados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) à Justiça Eleitoral na última quinta-feira (9/6) e podem ser vistos nos sites das duas instituições. A Corregedoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), por sua vez, somou, até o momento, 1.649 gestores com contas julgadas irregulares nos últimos oito anos, número que pode subir até 5 de julho, quando haverá a entrega oficial da relação, que é atualizada diariamente num sistema eletrônico acessado pelo Ministério Público e a Justiça. 

Infográfico

Saiba como rastrear a ficha dos eleitos

Se você anda decepcionado com a pouca ética e a má gestão intencional de parlamentares e ocupantes de cargos executivos – especialmente com a corrupção, desvio e desperdício de dinheiro público–, saiba que a situação poderia ser muito pior. Assim como na próxima eleição de outubro, nas anteriores Tribunais de Justiça e de Contas ajudaram o Tribunal Superior Eleitoral a banir futuros reincidentes, os candidatos com ficha suja. Os nomes de quem tem conta julgada irregular em definitivo ou foi condenado por outros crimes (em segunda instância ou por colegiado dos tribunais) são cruzados com os pedidos de registro de candidatura. Assim, o Ministério Público Eleitoral, representado pelos promotores de Justiça, descobre os possíveis inelegíveis e pede que seja impugnada a pretensão. Partidos, coligações e candidatos podem fazer o mesmo. 

O TCU disponibiliza na sua página na internet 12 inabilitados em Pernambuco para cargo em comissão ou função de confiança na administração pública federal por prazos que se estendem por mais dois ou quatro anos. Em 2014, a Procuradoria Regional Eleitoral impugnou no Estado outras 17 candidaturas com base na Lei da Ficha Limpa (135/2010). O Tribunal Superior Eleitoral não informa quantas candidaturas impugnou ou cassou nos dois últimos pleitos em razão da ficha suja dos políticos.

São rejeitadas as contas quando não ocorre a devida prestação aos órgãos de controle, são ilegítimas ou antieconômicas, geram dano ao erário público ou estão em desacordo com o orçamento, as Leis de Responsabilidade Fiscal e a de Licitações, por exemplo. Tribunais de Contas têm reprovado atos e o Ministério Público ajuizado ações contra prefeitos, vereadores e gestores estaduais ou federais que contratam sem concurso, deixam de aplicar nos fundos de previdência dinheiro descontado do salário dos servidores, promovem publicidade em benefício próprio em ações governamentais e outros desvios típicos da improbidade administrativa. 

A Lei da Ficha Limpa alterou a Lei Complementar 64/1990, que trata dos casos de inelegibilidade. Crimes eleitorais, contra a economia popular e a vida, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas também deixam políticos sem condições de concorrer a eleições. O interessado pode disputar apenas se a condenação tiver sido suspensa ou anulada pelo Judiciário. 

Há expectativa, na disputa eleitoral deste ano, quanto ao aumento de políticos barrados na Justiça. É que em 2014, para presidente, senadores, deputados federais e estaduais, o Tribunal Superior Eleitoral entendeu inicialmente que prefeitos e ex-prefeitos só podiam ser considerados irregulares se o julgamento das contas tivesse sido feito pelas Câmaras de Vereadores. “Mas após o registro de candidaturas, o TSE adotou outro entendimento, que esses prefeitos e ex-prefeitos poderiam ser julgados diretamente pelo TCE, ficando para a Câmara o julgamento político”, explica o procurador-geral do Ministério Público de Contas de Pernambuco, Cristiano Pimentel. “Se fosse hoje, seriam impugnados muito mais”, acrescenta.

Para o procurador, a Lei da Ficha Limpa foi um grande avanço, mas ainda está aquém do necessário para preservar a moralidade. “Uma pessoa que responde a várias ações de improbidade ou criminais não poderia ser candidata. Ainda não chegou à ideia original da proposta popular, que era impedir a candidatura de pessoas de vida pregressa com vários processos”. Pimentel considera que um avanço positivo seria a aprovação do projeto do Ministério Público Federal “10 medidas contra a corrupção”, que chegou ao Congresso em março com 2,1 milhões de assinaturas e está parado. Trata da transparência, da tipificação do enriquecimento ilícito, da responsabilização dos partidos políticos entre outros. Paralelo a essa campanha, a Procuradoria Geral da República lançou há dois meses um aplicativo para celular SAC MPF, para receber denúncias e informar o cidadão em tempo real sobre investigados.

TRANSPARÊNCIA 

O diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, que faz o monitoramento do poder público, o doutor em ciência política Manoel Galdino acredita que, por ser recente, a Lei da Ficha Limpa só agora tem seus efeitos notados. Na opinião dele, como para se tornar inelegível são consideradas as condenações em segunda instância, e tem que ser comprovado o dolo (a consciência do erro), a lentidão da Justiça acaba dificultando o objetivo da norma. Para Galdino, é importante dar condições para um Judiciário célere. Em Pernambuco, por exemplo, há processos com mais de cinco anos. Esse é o prazo limite para prescreverem os crimes de improbidade após o acusado deixar o cargo.

Por outro lado, Galdino alerta para a conscientização da sociedade e da imprensa, que precisam ficar mais atentas aos candidatos e eleitos, fazendo a separação do joio e do trigo. “Não podem alimentar a ideia de que todos os políticos são corruptos”, afirma. Para ajudar, a organização sem fins lucrativos disponibiliza em www.excelencias.org.br consulta ao desempenho de deputados federais e senadores, incluindo se eles estão respondendo processo na Justiça. A avaliação, inclusive, pode ser feita por bancada em cada unidade da federação. A intenção da Transparência Brasil é abranger outros cargos, mas, no momento, faltam recursos. Nos sites dos tribunais de contas, é possível acessar a lista imensa de gestores com contas reprovadas. Basta consultar essas listas antes de apoiar um candidato. 

Recomendados para você


Comentários

Por reforma política e medidas do MPF,13/06/2016

o deputados nunca fariam uma lei mais severa que os prejudicassem!!! eles só legislam em causa própria!! cadê que aprovaram a reforma política!? as medidas do MPF estão paradas desde março e nada!! imagina se eles ouvirão o povo!!

Por tudo sujo,13/06/2016

todo político é ficha suja!! todos já fraudaram licitação e compraram votos!!

Por 12 laranjas burros,13/06/2016

é isso que pernambuco tem!! cadê o resto dos ladrões que não apareçem na lista da ficha suja!! estão na lista da odebrecht é??

Por 12 ladrões em PE,13/06/2016

comédia só tem 12 ladrões em Pernambuco!?? aqui tá cheio de político ladrão e o TCU diz que só tem 12?? essa lei da ficha suja é fraca demais!!! só tem político corrupto aqui, com a reputação podre e ficha limpa!! como pode??

Por ficha suja e concorre,13/06/2016

essa lei da ficha limpa é muito mal feita!! quantos sabemos que é ladrão e continua sendo eleito!!! quantos compram votos sendo criminosos já!!! se um cidadão de bem vai fazer um concurso, tem investigação social em cima dele!! e desses políticos que são mais sujos que bandidos e ainda se elegem!! onde há fumaça tem ou terá fogo!!! se já respondesse algum processo não deveria poder participar!! esperar transitar em julgado no Brasil demora muito, o ladrão se elege 04 vezes e não é preso!!! para política não devia ter presunção de inocência é suspeito não se candidata!! vamos barrar esses pilantras na entrada, igual a cabaré!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM