Jornal do Commercio
SÃO JOÃO

Wesley Safadão tem show suspenso em Caruaru

O juiz José Fernando Santos de Souza acatou ação popular na manhã desta quarta-feira (22). A Prefeitura vai recorrer da liminar

Publicado em 22/06/2016, às 12h09

Apresentação estava marcada para o sábado (25) / Foto: Divulgação
Apresentação estava marcada para o sábado (25)
Foto: Divulgação
JC Online
Com informações do NE10 Interior

O show de Wesley Safadão, que ocorreria no sábado (25), no São João de Caruaru, no Agreste do Estado, foi suspenso na manhã desta quarta-feira (22) pela justiça após polêmica sobre o alto valor do cachê pago pela apresentação do artista (R$ 575 mil).  O juiz José Fernando Santos de Souza acatou ação popular de autoria dos advogados Dimitre Bezerra, Ewerton Bezerra e Marcelo Rodrigues. A assessoria do cantor informou que vai recorrer da decisão.

Se descumprir a decisão, a administração municipal será multada em R$ 100 mil por dia. Em comunicado oficial, a Prefeitura de Caruaru informou que também vai  recorrer da liminar. "O entendimento do governo municipal é de que não há irregularidade ou discrepância na contratação efetuada com o artista", diz um trecho da nota.

A polêmica começou após uma publicação do blog JC Negócios divulgar que o show que aconteceria no próximo sábado custou R$ 575 mil. No ano passado, o artista se apresentou no dia 20 de junho na cidade e recebeu R$ 310 mil. Este ano, em Campina Grande, na Paraíba, o cantor vai receber R$ 195 mil pela mesma apresentação, no dia 1º de julho. A diferença entre os cachês nas duas cidades é de 294%.

Leia a nota da Prefeitura de Caruaru na íntegra:

A Fundação de Cultura de Caruaru informa que recorrerá da decisão liminar do juiz da 1ª Vara da Fazenda, José Fernando de Souza, proibindo o show de Wesley Safadão no São João de caruaru, em ação movida pelos advogados Dimitre Bezerra, Marcelo Rodrigues e Ewerton Bezerra. o entendimento do governo municipal é de que não há irregularidade ou discrepância na contratação efetuada com o artista. Por esta razão, embora não tenha sido ouvida pela Justiça, usará todos os meios legais para garantir a apresentação do cantor em função de promover o maior e melhor São João do Mundo, o São João de Caruaru, e para que a sua ausência não cause um dano irreparável à economia de Caruaru e região.

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Rodrigo,23/06/2016

Caruaru e Campina Grande deviam ter vergonha na cara e defender as nossas tradições. O que tem a ver com a nossa cultura junina esses forrós (?) descerebrados, a tal da fuleiragem music. Pior ainda é misturar os breganejos nessa festa. Falta vergonha na cara desses políticos por custear esses "artistas" que fazem Luiz Gonzaga e Dominguinhos morrerem novamente de decepção com o assassinato de nosso forró, xote e baião. Sou cearense, mas tenho vergonha do forró feito em meu Estado e costumo repetir que o melhor São João do Nordeste é o de Recife, uma vez que a programação oficial contempla (e resgata) o verdadeiro forró, sem qualquer concessão a essas baitolagens do forró atual.

Por luis carlos ,23/06/2016

Uma cidade do interior como caruaru, o prefeito desembolsar essa pequena fortuna, certamente seria melhor enprega-locom melhorias para o povo humilde daquele lugar.

Por roberto ,22/06/2016

parabéns aos advogados ao Juiz , o povo não e bobo isso ai ta na cara que e um caixa 2 para campanha agradecemos ao JC por passa para o povo Pernambucano essa informação.

Por Alejandro,22/06/2016

Um exemplo a ser seguido por todos, em plena crise. É inadmissível que se gaste com caches absurdos! o dinheiro publico deve ser empregado na saúde, educação, infraestrutura, policiamento.... Meus parabéns aos Advogados!

Por rud,22/06/2016

Parabéns a esses cidadãos de bem que entraram com essa ação. Nos dias de hoje, diante de uma crise financeira e política em nosso país, uma prefeitura, que tem tantos problemas sociais e econômicos a dar solução, concordar com um valor desta proporção, é no mínimo irresponsabilidade administrativa, chegando a levantar suspeitas sobre a lisura contratual entre as partes, já que em um município do estado vizinho,essa mesma apresentação musical não chega a 200 mil. Imoral.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM