Jornal do Commercio
OPERAÇÃO TURBULÊNCIA

TRF5 arquiva denúncia contra envolvidos da Operação Turbulência

Segundo defesa, não há atualmente nenhuma outra denúncia formado contra envolvidos na Operação Turbulência

Publicado em 08/11/2016, às 17h45

Operação Turbulência investiga organização criminosa para lavagem de dinheiro / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Operação Turbulência investiga organização criminosa para lavagem de dinheiro
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Paulo Veras

Por uma questão formal, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) arquivou a denúncia de formação de uma organização criminosa contra todos os envolvidos na Operação Turbulência. Com a decisão da Segunda Turma do TRF, não há no momento nenhuma acusação formal contra os empresários, segundo a defesa. O Ministério Público Federal (MPF) ainda pode apresentar uma nova acusação mais a frente.

A defesa alegou que o MPF errou ao denunciar os empresários pela organização criminosa, sem acusá-los também por lavagem de dinheiro. O TRF entendeu que não pode haver organização criminosa sem outro crime que a justifique. Para a defesa, o pedido buscava apenas manter a prisão preventiva contra os empresários. Um novo inquérito aberto pelo MPF investiga mais detalhes sobre a suspeita de lavagem de dinheiro.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

OPERAÇÃO TURBULÊNCIA

A Operação Turbulência investiga a formação de uma organização criminosa para lavagem de dinheiro. O esquema teria financiado campanhas do PSB. Os recursos teriam ajudado a financiar o avião usado na campanha presidencial do ex-governador Eduardo Campos.

Os empresários Apolo Vieira, João Carlos Lyra Pessoa, Eduardo "Ventola" Freire Bezerra Leite, Arthur Roberto Rosental foram detidos em junho, mas todos já estão em liberdade, após um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF). Um dos alvos da operação, Paulo César Morato foi encontrado morto em um motel de Olinda após ingerir chumbinho. A delegada Gleide Ângelo, da Polícia Civil, concluiu que a morte foi suicídio.

A denúncia do MPF cita o ex-governador Eduardo Campos e o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) como "clientes" do esquema. Como tem foro privilegiado, o senador não é alvo da denúncia. Segundo o socialista, as alegações da denúncia são "absolutamente imprecisas".

A decisão do TRF não analisou em nenhum momento o mérito das denúncias. A defesa alega inocência.

Recomendados para você


Comentários

Por @bernarducs,09/11/2016

Qual é o estagiário do MPF que está a frente disso?

Por juscelino,09/11/2016

A sujeira está sendo toda varrida pra debaixo do tapete pela justiça seletiva dessa republiqueta de bananas. Aqui a justiça só funciona para ladões de galinhas.Agora fica a pergunta no ar. Quem foi que nomeou os ministros desse tribunal?

Por sergio,09/11/2016

JUDICIÁRIO FAJUTO, PODRE, É MUITA FALTA DE VERGONHA NA CARA PARA PROTEGER A BANDIDAGEM QUE SE INSTALOU EM PERNAMBUCO, NO PARANÁ O MPF E A JUSTIÇA FEDERAL SÓ FUNCIONAM PARA PERSEGUIR LULA E O PT, ENQUANTO AQUI O MPF E A JUSTIÇA FEDERAL FUNCIONAL PARA PROTEGER A ROUBALHEIRA DO PSB. VIVA TRUMP E SE DEUS PERMITIR UMA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL, QUEM SABE PAÍSES COMO EUA, BRASIL E OUTRAS BOSTAS PELO MUNDO SENDO ANIQUILADOS DO MAPA O MUNDO COMECE A MELHORAR.

Por Alberto,09/11/2016

O povo tem o que merece... estão encobrindo os podres da Familia Campos para fazer a casadinha de paulo para renata campos ...em 2018.... estão preparando o circo para eles assistirem muito bem acomodados com a grana da arena pernambuco, cidade da copa, da refinaria, brts, o show dos palhaços de pernambuco : O POVO .... QUE JA COMEÇOU DE NOVO COM GERALDO....

Por Isso é Brasil! Justiça só para alguns!,08/11/2016

Essa é a justiça brasileira! É................só mesmo o povo de Pernambuco para erradicar do poder o PSB em 2018, pois não esperemos que o judiciário ou legislativo venham a fazer. Enquanto isso, vamos pagando as contas da Arena de Pernambuco, Cidade da Copa, BRTs...........e outras obras inconclusas ou desnecessárias aos pernambucanos!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.
20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius 20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius
Nos últimos 20 anos, o cinema pernambucano ganhou em diversidade e número de filmes produzidos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM