Jornal do Commercio
Crise econômica

PCR cortará 215 carros e apostará em compartilhamento de veículos

Medida visa gerar economia de R$ 16 milhões; controle rigoroso de compra de passagens aéreas também será executado

Publicado em 12/01/2017, às 17h56

Controlador-geral do Recife detalha o compartilhamento de veículos da PCR / Andrea Rêgo Barros/Divulgação
Controlador-geral do Recife detalha o compartilhamento de veículos da PCR
Andrea Rêgo Barros/Divulgação
Da editoria de Política

A prefeitura do Recife iniciou, nesta quinta-feira (12), o detalhamento do ajuste de R$ 90 milhões que fará nas despesas da máquina pública. Uma das primeiras medidas será a redução da frota em 215 veículos. Dessa maneira, a gestão municipal deixará de contar com 805 carros e passará a ter 590 carros até o fim de 2017. A medida, de acordo com a prefeitura, representa uma economia de R$ 16 milhões, valor incluído nos R$ 90 milhões anunciados no ano passado. 

Outra ação anunciada é o controle mais rígido para emissão de passagens aéreas e expedição de diárias. A expectativa é que esse controle gere uma economia de R$ 600 mil até o final deste ano. Fora essas medidas, a prefeitura também reduziu o número de secretarias com o objetivo de economizar recursos financeiros.

Paralelamente à redução da frota, a prefeitura lançará mão de um aplicativo. O serviço, intitulado Siga, possibilitará o compartilhamento de carros da administração de modo que a diminuição no número de veículos usados hoje em dia não prejudique os serviços da gestão municipal. "O carro não vai mais ficar vinculado a uma secretaria. Com o Siga, a gente pretende aumentar a produtividade dos veículos", informou o controlador-geral do município, Rafael Figueiredo.

>> PCR anuncia reajuste em contratos e prevê economia de R$ 90 milhões

Atualmente, a prefeitura possui 509 veículos comuns e 296 classificados como especiais (CTTU, Controle Urbano, Samu, Assistência Social e Defesa Civil). A redução de 215 veículos atingirá apenas os veículos comuns. "Teremos 224 carros de uso comum e vamos manter os mesmo 296 de uso especial", explicou o controlador-geral.

PIONEIRISMO

De acordo com Rafael Figueiredo, o projeto da PCR é pioneiro entre as prefeituras brasileiras. "Por esse momento de crise, fomos desafiados e criamos o sistema Siga. É uma medida inovadora, fora da caixa. Ninguém fez. Algumas prefeituras e a União anunciaram que iam fazer algo, mas o Recife sai na frente ao ter essa solução", assegurou.

Haverá dois modelos dentro do Siga, sendo um de acesso via aplicativo para celular e outro usado de modo remoto, a partir do computador.

"Algumas autoridades que saem com muita frequência terão acesso ao aplicativo. Cada secretaria terá um solicitante para fazer as viagens pré-agendadas e a Controladoria planejará o máximo de pessoas dentro daquela rota a fim de economizar combustvel e contribuir para melhorar o trânsito do Recife", destacou o controlador-geral do município.

Apesar de comparativos do Siga com o Uber, a prefeitura destaca que o aplicativo é semelhante ao usado por empresas de táxi. O serviço foi desenvolvido por funcionários da Emprel, braço tecnológico da prefeitura. "O aplicativo funciona de forma semelhante aos aplicativos comuns de táxi em que os servidores poderão requisitar os carros e um dos motoristas atendem o chamado", informa.

Por falar em táxi, o Siga vai comparar o gasto dos veículos com o uso do táxi para ver se, futuramente, é mais viável recorrer à frota de taxistas da cidade. Também haverá um "mapa de calor" para saber que rotas estão sendo feitas e se não há desvios de finalidade em relação aos veículos.

A economia gerada com o corte na frota, de acordo com o controlador-geral do município, é bem-vinda.

"A medida é para preservar o equilíbrio econômico-financeiro da prefeitura. Como o cenário é é recessão, as receitas públicas tendem a cair. Em consequência, a gente tem que fazer cortes para equilibrar a receita e a despesa. O serviço entra na rotina normal para combater a frustração de receita", avisa.

Um projeto piloto do Siga foi executado desde setembro passado e envolveu a Controladoria-Geral do Município, as secretarias de Finanças e Planejamento e o gabinete da secretaria de Saúde. "O Siga está apto", defendeu o controlador-geral.

PASSAGENS

Dando continuidade a uma medida tomada em 2015 e 2016, a prefeitura terá mais rigor com a emissão de passagens aéreas e expedição de diárias. As viagens só serão permitidas para tratar de negociações referentes à captação de recursos e obrigações legais.

Segundo dados da PCR, nos dois últimos anos, a economia feita a partir dessa restrição foi de 38%. Para 2017 o desempenho deve se repetir, significando uma economia de R$ 600 mil/ano.

O controle da emissão de passagem e de diárias passará a ser acompanhada mediante justificativa encaminhada à Controladoria Geral do Município.

Para conseguir alcançar a meta de reduzir R$ 90 milhões, a PCR precisará investir em outras frentes

"Iremos continuar atacando os contratos administrativos com a revisão de todos os contratos. Desde simples contratos para a aquisição de produtos, como computadores, papéis, até obras públicas, enfim. São inúmeras áreas que vamos atacar", garante Rafael Figueiredo. 

LEIA TAMBÉM

Governo divulga que economizou R$ 82 milhões com custeio da máquina

Estado nega irregularidades em transferência de servidores

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Prêmio ISS Recife Prêmio ISS Recife
Principal item da receita própria dos municípios, o Imposto Sobre Serviços (ISS) entra no cofre das prefeituras tanto para custear despesas quanto para viabilizar investimentos nas cidades.
#ConexãoPelaVida #ConexãoPelaVida
Há quase dois séculos, o Real Hospital Português mantém a sua atenção voltada para o bem-estar dos pacientes. Conheça um pouco mais sobre a instituição médica que aos 162 não para de se modernizar
Agreste Empreendedor Agreste Empreendedor
O Agreste pernambucano é a região que mais cresce em Pernambuco. E, por incrível que pareça, a força motriz que puxou esse desenvolvimento foi o empreendedorismo.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM