Jornal do Commercio
SDS

Solução para concurso da Polícia Civil será ajustada com o MPPE

Secretaria de Defesa Social reuniu-se com o Cebraspe/Cespe e decidiu ajustar psicotécnico com o Ministério Público

Publicado em 16/03/2017, às 17h41

SDS diz que irá construir com o MPPE solução para psicotécnico do concurso da Polícia Civil  / JC Imagem
SDS diz que irá construir com o MPPE solução para psicotécnico do concurso da Polícia Civil
JC Imagem
Editoria de Política

A solução definitiva quanto à avaliação psicológica dos candidatos aprovados no concurso das Polícias Civil e Científica de Pernambuco será construída junto ao Ministério Público Estadual, avisa a Secretaria Estadual de Defesa Social, que nesta quinta-feira (16/3) promoveu uma reunião técnica com representantes da instituição responsável pela aplicação das provas, Cebraspe/Cespe. A SDS garante que a conclusão será divulgada imediatamente aos candidatos e à sociedade, para “continuar mantendo a lisura e a isonomia dos processos”. Em meio ao aumento da violência no Estado, a expectativa era que o governador Paulo Câmara (PSB) nomeasse os novos agentes, delegados e peritos no segundo semestre de 2017.

As primeira provas do concurso foram aplicadas em meados de 2016 e no final de fevereiro de 2017 a 25° Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital recomendou à SDS e ao Cebraspe/Cespe que anulasse e refizesse o psicotécnico, em razão de irregularidades denunciadas e confirmadas, como o uso de cadernos de provas riscados, marcados ou rasurados, entregues a parte dos candidatos.

O Estado resolveu seguir a determinação, o que desagradou os mais de dois mil aprovados nessa etapa. Nesta semana eles já fizeram manifestações em dois dias, inclusive nesta quinta-feira (16/03) e apresentaram seus argumentos ao Ministério Público e à SDS. Entre enles, de que as conversas em rede social sobre cadernos de resposta já preenchidos podem ter sido uma tentativa de forjar a falta de lisura do concurso e assim anulá-lo. Também lembraram que os cadernos rasurados foram observados apenas em testes para algumas categorias e que candidatos a outras não deveriam ser prejudicados.

"Não podemos liberar quebra de isonomia", diz promotora sobre concurso da Polícia Civil

“A promotora de Justiça Andréa Nunes Padilha pediu que a comissão registrasse uma petição com as alegações, anexando evidências, se possível, para que fossem analisadas e, se relevantes, serem base para alguma nova decisão”, informa o MPPE. “Esse é um concurso para pessoas que vão ingressar no sistema de Segurança e Justiça. Não podemos de forma alguma liberar uma quebra de isonomia, com candidatos levando vantagem sobre outros. Há conversas de WhatsApp onde existe gente rindo e se vangloriando de terem tido acesso a questões resolvidas”, comentou a promotora. “Recebemos aqui no MPPE diversos pedidos para impugnar esse mesmo concurso, inclusive a prova de aptidão física. Assistimos a vídeos do teste, nada de errado constatamos e indeferimos os pedidos. Mas o caso dos cadernos rasurados mostra a isonomia comprometida”, completou.

 

 

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Ana Júlia,19/03/2017

Se entregar cadernos de questões previamente respondidos não for quebra de isonimia, o quê mais seria? Excelente trabalho realizado pela Promotora de Justiça.

Por DANIEL ,16/03/2017

NÃO HOUVE FRAUDE. HOUVE ISONOMIA. INAPTOS COM ARGUMENTOS FALHOS, FRACOS E INVERÍDICOS.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM