Jornal do Commercio
Pesquisa Uninassau

Para 74% dos pernambucanos, gestão Paulo Câmara (PSB) é reprovada

Levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa Uninassau indica que apenas 16% dos eleitores aprovam a administração estadual

Publicado em 01/04/2017, às 12h01

Paulo Câmara precisará reverter insatisfação dos pernambucanos com o governo estadual se quiser se reeleger em 2018 / Roberto Pereira/Divulgação
Paulo Câmara precisará reverter insatisfação dos pernambucanos com o governo estadual se quiser se reeleger em 2018
Roberto Pereira/Divulgação
Franco Benites

O governador Paulo Câmara (PSB) ainda não declarou oficialmente se será candidato à reeleição, em 2018, mas terá que batalhar para reverter o índice de rejeição a sua gestão caso queira permanecer com a chave do Palácio do Campo das Princesas. Um levantamento do Instituto de Pesquisa Uninassau, feito em parceria com o Jornal do Commercio e o portal Leia Já, aponta que 74% dos pernambucanos desaprovam a atual administração e que apenas 16% estão satisfeitos com o governo. Dez por cento dos entrevistados não responderam ou não souberam responder.

Quando a avaliação sobre o governo é esmiuçada, os números seguem desfavoráveis a Paulo Câmara. Para 37% dos entrevistados, a administração socialista é péssima. Já 27% consideram o governo ruim, 23% veem como regular, 7% enxergam como boa e apenas 1% indica a gestão como ótima. O número de eleitores que não responderam ou não souberam responder é de 5%.

Segurança e desemprego são maiores preocupações do pernambucano

Pernambucanos estão à procura de um líder político, indica pesquisa

Para pernambucanos, Eduardo Campos foi o melhor governador do Estado

De acordo com o cientista político Adriano Oliveira, professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e um dos coordenadores da pesquisa Uninassau, a avaliação do governo Paulo Câmara está atrelada à percepção que o pernambucano tem dos serviços oferecidos pelo Estado.

“A pesquisa mostra que Segurança Pública, desemprego e Saúde são os principais problemas de Pernambuco. O responsável para resolver os referidos problemas, segundo parte majoritária dos eleitores, é o atual governador. As demandas dos eleitores e a responsabilização que eles dão ao governador explicam a alta reprovação da atual gestão”, diz Adriano Oliveira.

É provável que ocorra uma alteração, ainda que mínima, nos índices de aprovação e desaprovação do governo até a eleição de outubro do próximo ano e o governador já colocou em prática uma estratégia para garantir que a mudança seja positiva para sua gestão. No mês passado, ele deu início ao projeto Pernambuco em Ação, a partir do qual percorrerá o Estado para prestar contas das ações executadas e ficar mais próximo do eleitor.



O primeiro giro do Pernambuco em Ação, que ocorreu de 23 a 25 de março, englobou municípios do Sertão. Em Afogados da Ingazeira, Arcoverde e Petrolândia, Paulo Câmara e seus aliados - prefeitos, deputados estaduais e federais e secretários de governo - fizeram um balanço em tom positivo das realizações do governo. O intuito foi mostrar que a gestão socialista foi atuante nesses dois anos e que se não fez mais foi por conta da crise.

O roteiro de Paulo Câmara também incluiu as cidades sertanejas de Buíque, Floresta e Serra Talhada e contou com inaugurações e assinatura de ordens de serviço. A contabilidade dos socialistas é de que o governador liberou R$ 123 milhões em obras nos três dias que passou no Sertão.

Na última semana de março, fora do Pernambuco em Ação, mas dentro da agenda administrativa, o governador esteve em Caruaru, no Agreste, e em Palmares e Tamandaré, na Mata Sul, para mais uma rodada de inaugurações de obras. Paulo Câmara já anunciou que o ritmo de viagens vai aumentar, mas refuta que a iniciativa tenha caráter eleitoral.

“Vamos continuar a viajar pelo Estado dentro das possibilidades de agenda. Temos que fiscalizar o que está em andamento, conversar mais com as pessoas e mostrar o que estamos fazendo”, declarou o governador.

METODOLOGIA
O levantamento da Uninassau foi realizado nos dias 23 e 24 de março. Houve 2.014 entrevistas com moradores de todas as regiões do Estado maiores de 16 anos. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

LEIA MAIS:
Paulo Câmara presta contas dizendo que fez muito em 2 anos de gestão

Governador faz prestação de contas com cara de campanha eleitoral


Recomendados para você


Comentários

Por Lucelia,03/04/2017

Paulo Câmara vai ter que rebolar muito para reverter este quadro. Ainda há uma solução: PROCURE DIALOGAR COM A POLÍCIA MILITAR. Porque só a Polícia Civil e Agentes Penitenciário tem direito a um aumento salarial justo? A PM é quem trabalha diretamente na defesa da sociedade, e porque eles não tem o mesmo direito? Todos os servidores da segurança pública do nosso Estado tem SIM direito a um salário justo, mas o que o Sr está fazendo com a PM não é digno de um governante estadual que deseja permanecer no cargo. Que pena que Eduardo Campos nos deixou sem antes ter te mostrado COMO QUE UM VERDADEIRO GOVERNADOR TRABALHA. Eduardo assim que assumiu convocou as associações para o diálogo e o Pacto pela Vida foi um sucesso, enquanto que na sua gestão FOI ENTERRADO.

Por EUDES ANTÔNIO MACIEL DA SILVEIRA,03/04/2017

Já morreram 02 pessoas por falta de medicamentos na FUSAM, e ele não faz nada em prol das pessoas necessitadas.A prioridade dele é : Poder Judiciário e Polícia Militar(abrir quartel)e o povo entrando pelo cano com esse desgoverno. Foi o pior GOVERNADOR DE PERNAMBUCO,que o estado já teve. Já vai tarde !!

Por gc,02/04/2017

Pernambuco está uma vergonha nacional!!!! Esse governador com cara de Buc...tá nem aí. Esquerda acabou em Pernambuco, o Estado está entregue as baratas...e povo rindo!!! BRASIL MULAMBO.

Por Silvio Dias,02/04/2017

Finalmente o sepultamento!!! A Herança Maldita do finado Coronel da Capitania Hereditária dos Campos, que nos deixou essas duas nulidades da política no governo do estado e na prefeitura, finalmente será sepultada na vala comum dos traidores da história do glorioso estado de Pernambuco. Finalmente faremos o descarte desse lixo.

Por Sávio,02/04/2017

Estava convencido que antes da pesquisa seria 95%, porque todos que conheço que votaram nele(inclusive eu e minha família) não iremos votar nunca nele. Praticamente estamos sem opção, só se Jarbas voltar para ser candidato



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM