Jornal do Commercio
ALEPE

Alepe aprova voto de protesto contra Bolsonaro

Nenhum deputado estadual se opôs ao voto de protesto contra Bolsonaro

Publicado em 19/04/2017, às 17h12

Declaração de Bolsonaro sobre quilombolas gerou reação na Alepe / Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Declaração de Bolsonaro sobre quilombolas gerou reação na Alepe
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Paulo Veras

Sem resistência, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou um voto de protesto ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato a presidência da República em 2018. O motivo são as "declarações de ódio racial contra o povo negro", quando o parlamentar proferiu falas polêmicas sobre quilombolas.

O voto de protesto foi proposto pelo deputado Edilson Silva (PSOL), que é negro. Na hora da votação da ordem do dia, o vice-presidente da Alepe, Pastor Cleiton Collins (PP), pediu atenção ao requerimento. Mas nenhum dos deputados presentes quis sequer discutir a proposta, que terminou sendo aprovada com facilidade.



REAÇÃO

Na semana passada, o deputado Bispo Ossésio Silva (PRB), negro e integrante da bancada evangélica da Alepe, também fez um discurso contundente contra Bolsonaro. Segundo Ossésio, o deputado federal não será eleito presidente da República.


Recomendados para você


Comentários

Por tomas,20/04/2017

Pelos comentário se vê que são poucos que gostam do nosso país. Acordem. Nosso país foi colonizado por brancos, negros e índios. Enquanto essas três raças não se reconhecerem e se aceitarem, não teremos um país de verdade. O Bolsonaro fala estas coisas polemicas, ou seja, ofende os outros, para ganhar notoriedade.Ser visto. Alguém destes que o defendem, já procurou saber dos quilombolas? Aposto que não. Os Quilombolas são super produtivos e são responsáveis pela preservação de boa parte da mata atlântica. Pesquisem, vocês vão se surpreender e ver que o que ele diz é mentira. Os índios já estavam aqui quando os brancos chegaram e é obvio que são os donos da terra. EWntão porque não ter uma área delimitada para eles? Os brancos já tem muito que foi conquistado com muito sangue negro e índio. Basta. Temos que nos unir e que fique cada um com seu quinhão.

Por Atirador,20/04/2017

É bom Jair se acostumando! não adianta vir de mimimi pra cima do Bolsonaro, será nosso presidente.

Por Raphael,20/04/2017

Esses jumentos não são Deus, pra saber o futuro, esse cara tem coragem de dizer que é pastor ainda, e chamar Bolsonaro de racista porque a verdade doí? Pq ele se referiu a uma pessoa? POR QUE FALOU A VERDADE? HAHAHA O CHORO É LIVRE, VAI SER BOLSONARO NA PRESIDÊNCIA DESTE PAIS!!! É MELHOR JAIR SE ACOSTUMANDO.

Por Airton,20/04/2017

Quem vota num político desse,dá pena,é muita ignorância. Acredito que esse Bolsonaro já é um derrotado.

Por BRAYAN,20/04/2017

Politicamente correto não, já cansamos desses corruptos ficarem com esses discursinho enquanto roubam o Brasil, abrem as fronteiras para os mulçumanos vim matar, estuprar aqui no Brasil, fora PT e PSDB.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM