Jornal do Commercio
DELAÇÃO

Delator da JBS diz que pagou propina para Paulo Câmara, Geraldo Julio e FBC

Após a morte de Eduardo Campos, Geraldo Julio teria procurado diretor da JBS para cobrar propina a campanha de Paulo Câmara

Publicado em 19/05/2017, às 15h54

Delator da JBS diz que negociou pagamento de propina em dinheiro vivo para campanha de Paulo Câmara em 2014 / Foto: Guga Matos/JC Imagem
Delator da JBS diz que negociou pagamento de propina em dinheiro vivo para campanha de Paulo Câmara em 2014
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Paulo Veras

Atualizado às 19h

Diretor da JBS, o delator Ricardo Saud afirmou, em delação à força-tarefa da Lava Jato, que negociou o pagamento de propina na campanha de 2014 com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e com o prefeito do Recife, Geraldo Julio; ambos do PSB. Tudo começou com um acerto para pagar R$ 15 milhões para a campanha presidencial do ex-governador Eduardo Campos, falecido em agosto de 2014. A delação envolve também o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB).

"Exatamente no dia que ele faleceu, eu estava com o Henrique que era a pessoa dele que ele mandava... Ou o Henrique, ou o Paulo Câmara ou o Geraldo Julio para ir lá tratar da propina", afirma Saud.

Após a morte de Eduardo, Saud conta que foi procurado por Geraldo Julio pedindo para que fosse honrado o pagamento do que havia sido negociado com Eduardo. O objetivo era vencer a eleição pelo governo de Pernambuco.

No início, a JBS queria pagar apenas o que foi combinado com o ex-governador. "Nós chegamos ao meio termo que íamos pagar para não atrapalhar a campanha do Paulo Câmara. E ainda darmos uma propina para o Paulo Câmara em dinheiro vivo lá em Pernambuco", afirma.

FBC

Segundo o delator da JBS, o senador Fernando Bezerra Coelho também se favoreceu do acordo. Ele indicou uma empresa que teria recebido R$ 1 milhão em 02 de setembro de 2014. "O Fernando Bezerra foi beneficiado. Essa nota fiscal aqui de R$ 1 milhão foi para ele", afirma Saud.



As informações vieram à tona com a divulgação pela Justiça dos vídeos das delações; que atingiram fortemente o presidente Michel Temer (PMDB).

RESPOSTA

Em nota divulgada na noite desta sexta-feira (19), o governador repudiou a denúncia. "Nunca solicitei e nem recebi recursos de qualquer empresa em troca de favores", escreveu. "Tenho uma vida dedicada ao serviço público. Sou um homem de classe média, que vivo do meu salário", afirmou ainda. No texto, o governador também refuta o uso do termo "propina"; embora a palavra seja empregada, mais de uma vez, pelo delator Ricardo Saud.

Em nota, o advogado de Fernando Bezerra Coelho, André Luiz Callegari, afirmou que "todas as doações para a campanha de Fernando Bezerra Coelho ao Senado foram devidamente declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral". A defesa afirma, ainda, que não teve acesso aos autos e que "repudia as declarações unilaterais divulgadas e ratifica que elas não correspondem à verdade".

Geraldo Julio repudia veementemente as acusações e diz que nunca tratou de recursos ilegais com a JBS ou com qualquer outra. Ele ainda diz que todas as doações recebidas pelo PSB foram legais.


Recomendados para você


Comentários

Por dinilsondiniz,20/05/2017

NÃO TEM UM PRA DIZER AMÉM.

Por Paulo,20/05/2017

Do sertão ao litoral, o PSB é uma quadrilha especializada em roubar dinheiro público!

Por Impeachment neles!,19/05/2017

Agora digam: isso é alguma novidade? Todos sabem como se relacionam políticos e empresários, com velho dando e recebendo! A questão agora é: como agirão a Assembléia Legislativa e a Câmara de Vereador em relação a este fato gravíssimo? Vão, novamente, se omitir, como vem fazendo os deputados estaduais em relação a violência que atinge a quase todos os pernambucanos, menos a eles? Que chegue 2018 para efetuarmos uma verdadeira "limpeza étnica" na Assembléia Legislativa, e que, pelos menos, uns 25 aliados de Paulo Câmara não voltem!

Por tiberio,19/05/2017

ta ai o dinheiro que eles querem que o povo paguem com essas reformas. lote de ladrões querem joga a conta pra o povo paga a culpa deles policia federal neles e leis duras e exonerações já de cargo. a familia toda de eduardo campos construio um patrimônio roubando o povo e isso já ta provado,

Por ED1960,19/05/2017

O Governador incompetente do Paulo Câmara,Geraldo,Fernando Bezerra. o trio de ferro do PSB.não estão envolvidos só na JBS.mas também, na " Operação Turbulência".da Polícia Federal compra do jatinho do falecido Eduardo Campos. e no subfaturamento da Arena Pernambuco. trio nefasto,energúmeno,capadócio..



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM