Jornal do Commercio
delação do fim do mundo

Deputado Álvaro Porto pergunta em vídeo se Paulo Câmara vai renunciar

Deputado estadual Álvaro Porto (PSD) pede que Paulo Câmara se pronuncie aos pernambucanos, assim como fez pedindo explicações a Temer nessa quinta (18)

Publicado em 19/05/2017, às 18h12

Deputado estadual Álvaro Porto integra a base governista, mas vem assumindo uma postura de independência e alinhando-se a bancada de oposição da Alepe / João Bita / Alepe
Deputado estadual Álvaro Porto integra a base governista, mas vem assumindo uma postura de independência e alinhando-se a bancada de oposição da Alepe
João Bita / Alepe
Luisa Farias
lfarias@jc.com.br

Atualizada às 19h07

O deputado estadual Álvaro Porto (PSD), cobrou explicações por parte do governador Paulo Câmara (PSB) à respeito da delação do diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud, onde ele afirma ter pago propina ao governador através do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB). 

Álvaro citou a entrevista do prefeito Geraldo Julio (PSB) ao Programa Passando a Limpo da Rádio Jornal na manhã desta sexta-feira (18), em que o prefeito voltou a pedir a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB). "Hoje Pela manhã, o prefeito Geraldo Julio, do seu partido, disse no programa de Geraldo Freire que o presidente deveria renunciar. E o senhor, vai ficar só na explicação ou vai renunciar?"

O deputado questionou se o governador faria um pronunciamento, assim como fez nessa quinta-feira (18) em vídeo que divulgou pedindo explicação ao presidente Michel Temer (PMDB) sobre delação de Joesley Batista. "E o senhor? O senhor está na lista da JBS, inclusive recebeu R$ 1 milhão em espécie, entre outras doações. O senhor vai dar essa explicação? O povo de Pernambuco merece essa explicação e que o senhor venha a público para explicar essas doações da JBS.", pergunta Álvaro Porto em vídeo divulgado em sua página do Facebook. 

Delação

Haveria um acerto para pagar R$ 15 milhões para a campanha presidencial do ex-governador Eduardo Campos, falecido em agosto de 2014.  Após a morte de Eduardo, Saud conta que foi procurado por Geraldo Julio pedindo para que fosse honrado o pagamento do que havia sido negociado com Eduardo. O objetivo era vencer a eleição pelo governo de Pernambuco.



No início, a JBS queria pagar apenas o que foi combinado com o ex-governador. "Nós chegamos ao meio termo que íamos pagar para não atrapalhar a campanha do Paulo Câmara. E ainda darmos uma propina para o Paulo Câmara em dinheiro vivo lá em Pernambuco", afirma. 

Segundo o delator da JBS, o senador Fernando Bezerra Coelho também se favoreceu do acordo. Ele indicou uma empresa que teria recebido R$ 1 milhão em 02 de setembro de 2014. "O Fernando Bezerra foi beneficiado. Essa nota fiscal aqui de R$ 1 milhão foi para ele", afirma Saud.

Veja a íntegra do vídeo: 

Nota de Paulo Câmara

Em nota divulgada na noite desta sexta-feira (19), o governador repudiou a denúncia. "Nunca solicitei e nem recebi recursos de qualquer empresa em troca de favores", escreveu. "Tenho uma vida dedicada ao serviço público. Sou um homem de classe média, que vivo do meu salário", afirmou ainda. No texto, o governador também refuta o uso do termo "propina"; embora a palavra seja empregada, mais de uma vez, pelo delator Ricardo Saud.

Nota de Geraldo Julio

Também por meio de nota, o prefeito Geraldo Julio afirmou que nunca tratou de recursos ilegais com a JBS ou com qualquer outra empresa. "O próprio documento divulgado pela justiça registra que as doações feitas à campanha nacional do PSB não foram por troca de favores. Todas as doações recebidas pelo partido foram legais", escreveu.


Recomendados para você


Comentários

Por petista com certeza,19/05/2017

Geraldo Julio e paulo camará não vai larga o osso



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM