Jornal do Commercio
CCJ

Na CCJ, Pastor Eurico elogia regime militar

Em discurso para a votação da denúncia contra Temer na CCJ, deputado tece elogios ao período do governo militar.

Publicado em 13/07/2017, às 19h10

Pastor não poupa elogios ao governo militar / Agência Câmara
Pastor não poupa elogios ao governo militar
Agência Câmara
Editoria de Política

Na sessão em que discutiu a aceitação da denúncia contra Michel Temer na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), o Pastou Eurico (PHS-PE), suplente na comissão, enalteceu o regime militar. "O governo Militar foi a solução para o Brasil."

"O Brasil é um país de sonhos, e eu lembro muito bem, não sou idoso e também não sou tão novo mas na minha juventude - e acredito que de tantos outros aqui - ouvimos os clamores, os gritos, as pessoas gritando por liberdade quando falavam de um governo ditatorial, termo que eu não concordo [...] Ai do Brasil se não fosse os militares na época. Nós hoje seríamos uma Cuba piorada e a situação dos brasileiros seria mais caótica !"

O congressista ainda criticou o ex-presidente Lula, lembrando que apesar da boa gestão no primeiro mandato, a corrupção evidenciada no segundo não pode justificar sua conduta e comentou sobre a pressão que sofreu para mudar o voto. "Muitos chegaram perto de mim: Pastou Eurico, como estão suas emendas? - Eu digo: ameaçadas. - Qual o cargo o senhor quer ? Eu respondo: Nenhum! Tenho vários projetos para resolver em Pernambuco, mas não vou negociar minha dignidade!"



Eurico também atacou os artistas que usufruem da Lei Rouanet e relembrou o caso do ator Fábio Assunção. " Os 342 artistas aí - que pra mim é uma aberração porque existem artistas que merecem ser aplaudidos, são pessoas dignas - mas tem um bando de vagabundos, picaretas, ladrões, corruptos que estão citados na Lei Rouanet, ou seja, a "Lei Roubanet", deveria ser o nome."

Contraditando

Para contraditar a fala de Eurico, a deputada Maria do Rosário (PT- RS) solicitou ao presidente da mesa que retirasse a fala do Pastor por conta da declaração feita sobre o ator. "Eu não concordo que alguém seja taxado dessa forma. [...] Queria fazer um alerta aqui: As pessoas que misturam a religião, falam em Deus, atacam uma pessoa - da forma como foi feita aqui- é tremendamente desumano. Gostaria que tirasse (a fala) dos altos."

Veja o vídeo na íntegra


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Antônio Fernando Martins Santana,14/07/2017

Sou Pastor Batista atuante, mas não concordo com o Pastor Eurico, quando ele enaltece o governo Militar. Fui militar de 1978 a 1982, servir no 10o. Esquadrão de Cavalaria mecanizado. Vi os horrores de os militares fizeram. mataram, estupraram, esconderam corpos, basta assistir os filmes de época. E digo mais a igreja protestante foi usada para legistimar esse governo, pois muitos missionários que viam dos EUA eram pastores, mais agentes da CIA. Um religioso como ele deveria tomar cuidado entes de elogiar um governo sanguinário.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM