Jornal do Commercio
REFORMA POLÍTICA

Fundo de R$ 3,6 bilhões para campanhas é um deboche, diz presidente da OAB

Para Claudio Lamachia, reforma política precisa prever voto distrital misto e fim das coligações

Publicado em 10/08/2017, às 20h29

'Nós precisamos de campanhas mais baratas', diz o presidente nacional da OAB / Foto: Paulo Veras/Especial para o JC
'Nós precisamos de campanhas mais baratas', diz o presidente nacional da OAB
Foto: Paulo Veras/Especial para o JC
Paulo Veras

A proposta de reforma política que prevê a criação de um fundo de R$ 3,6 bilhões para financiar campanhas eleitorais no próximo ano foi duramente criticada pelo presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, durante sua passagem pelo Recife, na noite desta quinta-feira (10), para comemorar os 85 anos da OAB-PE.

"É um deboche com o cidadão brasileiro", classificou Lamachia. "Há poucos dias nós vimos um governo que não tinha dinheiro para repassar para a Polícia Federal e reduz a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, reduz o custeio de passaportes e inumeras pessoas ficaram sem viagens. E agora se fala contraditoriamente em aumento do fundo partidário", questionou o presidente da OAB.



Para a entidade, o fundo é inaceitável sobre qualquer aspecto. "Nós precisamos de campanhas mais baratas. Não dessas campanhas que utilizam recursos de forma absurda como nós temos visto nos últimos tempos", explicou.

REFORMA POLÍTICA

Lamachia também disse que a OAB defende o voto distrital misto para o legislativo, a criação de uma cláusula de barreira e o fim das coligações proporcionais. Questionado sobre parlamentarismo, o presidente da OAB disse que o tema pode ser discutido em meio a um grande debate sobre o sistema eleitoral no País.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM