Jornal do Commercio
SENADO

Hemobrás: Armando diz que ministro da Saúde quer dar "golpe" nos interesses de PE

O senador teme a judicialização da questão e a possibilidade de desabastecimento da Hemobrás

Publicado em 10/10/2017, às 09h07

Armando retomou a polêmica da Hemobrás durante discurso no Senado Federal / Foto: Ana Luisa Souza/Divulgação
Armando retomou a polêmica da Hemobrás durante discurso no Senado Federal
Foto: Ana Luisa Souza/Divulgação
JC Online

No Plenário do Senado Federal, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) acusou, nessa segunda-feira (9), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, de desafiar as decisões jurídicas favoráveis à Hemobrás (Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia) e de “estar solapando o posicionamento do próprio governo” a quem serve. Ele cobrou uma posição clara do governo para manter o plano de fabricação do fator VIII pela fábrica estatal de derivados de sangue.

Segundo o petebista, o ministro quer dar um "golpe" contra os interesses de Pernambuco ao insistir em retirar dela a fabricação do fator recombinante, medicamento de alta densidade tecnológica e elevado valor agregado essencial no tratamento da hemofilia.

Armando referiu-se a recente audiência do presidente Michel Temer à bancada federal de Pernambuco em que ficou decidido que a fabricação do fator recombinante, que o ministro quer transferir para o Paraná, permanecerá na Hemobrás.

De acordo com Armando, a audiência pública, realizada em 25 de setembro, na qual o Ministério da Saúde anuncia a licitação para a importação de 300 milhões de unidades do fator recombinante fora da parceria da Hemobrás com o laboratório Shire desrespeita medida liminar da Justiça Federal de Brasília. A decisão judicial rejeitou pedido do Ministério para suspender a liminar em que foi mantida a parceria da Hemobrás com o Shire na produção do fator recombinante, que havia sido revogada por portaria de Barros.



Armando lembrou também que o TCU (Tribunal de Contas da União) determinou a manutenção da parceria com o Shire e que o Ministério Público Federal de Pernambuco está ingressando com ação civil pública para impedir a licitação da importação do fator recombinante fora da parceria. “Na avaliação do Ministério Público, o Ministério da Saúde estaria criando uma situação de emergência de forma artificial para evitar a compra por meio da Hemobrás, que utilizaria seu parceiro internacional”, declarou Armando.

ARMANDO TEME JUDICIALIZAÇÃO

O senador teme a judicialização da questão e a possibilidade de desabastecimento. Ele argumenta que a decisão mais sensata seria manter o atual contrato de compras do produto, que constitui praticamente a única fonte de receita da Hemobrás.

Para o senador, tal medida, se confirmada, atenta contra a própria sobrevivência da Hemobrás, porque o fornecimento do fator recombinante adquirido do Shire até a estatal iniciar a produção em Goiana é sua única fonte de geração de receita.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM