Jornal do Commercio
Brasília

Prefeitos de PE pedem aporte de R$ 4 bilhões ao governo federal

Segundo os gestores, caso o valor não seja liberado, há risco de atraso no 13º de servidores

Publicado em 18/10/2017, às 20h37

Encontro com parlamentares ocorreu em Brasília / Foto: Romoaldo de Souza/ Rádio Jornal
Encontro com parlamentares ocorreu em Brasília
Foto: Romoaldo de Souza/ Rádio Jornal
RENATA MONTEIRO

Após encaminharem, ao Palácio do Planalto, um ofício solicitando a edição de uma medida provisória para apoio financeiro emergencial de R$ 4 bilhões aos municípios pernambucanos, 84 prefeitos de várias partes do Estado se reuniram com 18 parlamentares na tarde desta quarta-feira (18), em Brasília, para cobrar que eles defendam o socorro federal. Ao repórter Romoaldo de Souza, da Rádio Jornal, os gestores afirmaram que, caso o pedido não seja atendido, serviços básicos oferecidos pelas prefeituras e o pagamento do 13º salário dos servidores estarão sob ameaça.

Para a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), é necessário que o governo federal incremente os investimentos nos municípios para que eles consigam fechar as contas no azul este ano. “Nós temos a obrigação de investir 25% da nossa receita em educação, que é primordial. Como a necessidade do povo em relação à saúde é muito grande, Caruaru, por exemplo, investe outros 27% na área. Se você gasta 50% com folha de pessoal, efetivamente o que sobra? A gente não tem nenhuma capacidade de investimento com recursos próprios da prefeitura e temos que vir a Brasília ficar pedindo, de pires na mão”, criticou a tucana.

13º SALÁRIO

O risco de atraso no pagamento dos salários dos servidores foi outro argumento utilizado pelos gestores para defender o aporte. Segundo Rafael Cavalcanti (PMDB), prefeito de Afrânio, boa parte das cidades já está com a faca no pescoço em relação à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) neste ano e, possivelmente, irão ultrapassar os limites da norma se não conseguirem o apoio do presidente. “No Estado de Pernambuco, dos 184 prefeitos, 137 já estão acima do limite de gastos com pessoal estabelecido pela LRF. A maioria dos prefeitos que está aqui, se já não demitiu, vai sair daqui para, infelizmente, reduzir seu quadro de funcionários”, afirmou.



“Esperamos agora que nossos representantes no Congresso pressionem o presidente para que ele trate melhor os municípios”, concluiu José Patriota (PSB), presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e prefeito de Afogados da Ingazeira.

Através de nota, a Presidência da República limitou-se a dizer que o pedido foi encaminhado “aos Ministérios do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e da Fazenda”.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM