Jornal do Commercio
PSDB

'Não tinha mais sustentação', diz Bruno Araújo após deixar governo Temer

O tucano entregou carta de exoneração do Ministério das Cidades nessa segunda-feira (13) ao presidente Michel Temer alegando falta de apoio do PSDB

Publicado em 14/11/2017, às 11h26

Agora ex-ministro das Cidades, o tucano fez questão de ressaltar os recursos repassados para Pernambuco durante comando da pasta / José Cruz / Agência Brasil
Agora ex-ministro das Cidades, o tucano fez questão de ressaltar os recursos repassados para Pernambuco durante comando da pasta
José Cruz / Agência Brasil
Editoria de Política

Atualizada às 12h15

Após entregar pedido de exoneração do Ministério das Cidades nessa segunda-feira (13), Bruno Araújo (PSDB), agora voltando ao cargo de deputado federal, diz ter tomado a decisão de desembarcar do governo Temer pois já não mais havia apoio da bancada tucana para permanecer na pasta. Ressaltando os recursos repassados principalmente para o estado de Pernambuco, Bruno afirma que sai de "cabeça erguida" e agora vai trabalhar para a unidade do partido. 

"Toda a minha vida pública foi apenas em um partido. Eu conheço a história do PSDB. A pele me dizia que era um momento em que já não havia mais sustentação dentro da bancada federal, suporte suficiente para dar sequência desse trabalho à frente do Ministério. Tive a clareza que era momento não dar sequência nessa tarefa e entregar minha carta de pedido de exoneração ao presidente", afirmou Bruno em entrevista à Rádio Jornal nesta terça-feira (14). 

Pressão

Há algum tempo, uma ala do PSDB que é contrária à permanência do partido na base do governo Temer pede que os ministros filiados à sigla entreguem seus cargos. Além de Bruno, primeiro a desembarcar, ainda estão à frente de ministérios os tucanos Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Luislinda Valois (Direitos Humanos) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo). O Ministério das Cidades, que Bruno acaba de deixar, é um dos mais cobiçadas por deputados do chamado centrão da Câmara, que une siglas como o PSD, o PP, o PTB e o PR. Trata-se de uma pasta estratégica para quem a comandar tendo em vista as eleições 2018, pois ela detém um grande montante de recursos que são destinados a setores sensíveis a população. 



Bruno desconversa sobre pressão dentro do PSDB para deixar o cargo. "Eu nunca tive pressão interna dentro do partido pelo nível de convivência que sempre tive com todo o conjunto de parlamentares. Minha posição foi bem acolhida pelo partido, foi compreendida e me deixou muito a vontade de poder cuidar agora de ajudar a construir uma unidade dentro do PSDB", contou. 

Pernambuco

O tucano fez questão de ressaltar os recursos destinados ao estado de Pernambuco durante um ano e meio em que comandou a pasta, na casa dos R$ 3 milhões em obras de habitação, saneamento e mobilidade. Eleito presidente estadual do PSDB de Pernambuco no dia 5 de novembro, ele pleiteia candidatura majoritária nas eleições do próximo ano. "Com certeza Pernambuco nunca recebeu tanto recurso da história do ministério das cidades. Foram 3 milhões em habitação, saneamento, obras de mobilidade, contou. Ele chegou a ser convocado no Congresso para prestar esclarecimentos sobre o grande volume de verbas trazidos para a sua base eleitoral. "Então, Isso é um sinal de que nós fizemos a nossa parte enquanto pernambucano ajudando a erar emprego, renda e levando dinheiro para o estado", completou o agora deputado federal. 


Recomendados para você


Comentários

Por EMANUEL,14/11/2017

BRUNO ARAÚJO! BRUNO ARAÚJO! BRUNO ARAÚJO! BRUNO ARAÚJO! NÃO ESQUECER NUNCA O NOME DELE: FOI MINISTRO DO GOVERNO TEMER, QUE ACABOU COM AS LEIS TRABALHISTAS, QUE TENTA ACABAR COM AS APOSENTADORIAS, QUE DISTRIBUI DINHEIRO E CARGOS PÚBLICOS PARA DEPUTADOS E SENADORES. O TRABALHADOR QUE VOTAR NESSE SENHOR EM 2018 NÃO TEM VERGONHA NA CARA!

Por Antonio Migheul,14/11/2017

O PIOR MINISTRO DAS CIDADES - INTEGRACAO NACIONAL que o BRASIL já teve! O Melhor foi o Cirão, na época do Lulão!!!!

Por Francisnaldo,14/11/2017

Quem votou a favor de Temer, votou na continuação da corrupção

Por Nestor,14/11/2017

É por aí! espero que o povo não esqueça desses pilantras.

Por Renato,14/11/2017

Essas três belezas que sobraram nos ministérios só não entregaram os cargos ainda porque estão com medo de perderem o foro privilegiado e serem presos. Quero só ver a população ano que vem, em quem vai votar....



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM