Jornal do Commercio
PSDB

'Não tinha mais sustentação', diz Bruno Araújo após deixar governo Temer

O tucano entregou carta de exoneração do Ministério das Cidades nessa segunda-feira (13) ao presidente Michel Temer alegando falta de apoio do PSDB

Publicado em 14/11/2017, às 11h26

Agora ex-ministro das Cidades, o tucano fez questão de ressaltar os recursos repassados para Pernambuco durante comando da pasta / José Cruz / Agência Brasil
Agora ex-ministro das Cidades, o tucano fez questão de ressaltar os recursos repassados para Pernambuco durante comando da pasta
José Cruz / Agência Brasil
Editoria de Política

Atualizada às 12h15

Após entregar pedido de exoneração do Ministério das Cidades nessa segunda-feira (13), Bruno Araújo (PSDB), agora voltando ao cargo de deputado federal, diz ter tomado a decisão de desembarcar do governo Temer pois já não mais havia apoio da bancada tucana para permanecer na pasta. Ressaltando os recursos repassados principalmente para o estado de Pernambuco, Bruno afirma que sai de "cabeça erguida" e agora vai trabalhar para a unidade do partido. 

"Toda a minha vida pública foi apenas em um partido. Eu conheço a história do PSDB. A pele me dizia que era um momento em que já não havia mais sustentação dentro da bancada federal, suporte suficiente para dar sequência desse trabalho à frente do Ministério. Tive a clareza que era momento não dar sequência nessa tarefa e entregar minha carta de pedido de exoneração ao presidente", afirmou Bruno em entrevista à Rádio Jornal nesta terça-feira (14). 

Pressão

Há algum tempo, uma ala do PSDB que é contrária à permanência do partido na base do governo Temer pede que os ministros filiados à sigla entreguem seus cargos. Além de Bruno, primeiro a desembarcar, ainda estão à frente de ministérios os tucanos Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Luislinda Valois (Direitos Humanos) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo). O Ministério das Cidades, que Bruno acaba de deixar, é um dos mais cobiçadas por deputados do chamado centrão da Câmara, que une siglas como o PSD, o PP, o PTB e o PR. Trata-se de uma pasta estratégica para quem a comandar tendo em vista as eleições 2018, pois ela detém um grande montante de recursos que são destinados a setores sensíveis a população. 



Bruno desconversa sobre pressão dentro do PSDB para deixar o cargo. "Eu nunca tive pressão interna dentro do partido pelo nível de convivência que sempre tive com todo o conjunto de parlamentares. Minha posição foi bem acolhida pelo partido, foi compreendida e me deixou muito a vontade de poder cuidar agora de ajudar a construir uma unidade dentro do PSDB", contou. 

Pernambuco

O tucano fez questão de ressaltar os recursos destinados ao estado de Pernambuco durante um ano e meio em que comandou a pasta, na casa dos R$ 3 milhões em obras de habitação, saneamento e mobilidade. Eleito presidente estadual do PSDB de Pernambuco no dia 5 de novembro, ele pleiteia candidatura majoritária nas eleições do próximo ano. "Com certeza Pernambuco nunca recebeu tanto recurso da história do ministério das cidades. Foram 3 milhões em habitação, saneamento, obras de mobilidade, contou. Ele chegou a ser convocado no Congresso para prestar esclarecimentos sobre o grande volume de verbas trazidos para a sua base eleitoral. "Então, Isso é um sinal de que nós fizemos a nossa parte enquanto pernambucano ajudando a erar emprego, renda e levando dinheiro para o estado", completou o agora deputado federal. 


Recomendados para você


Comentários

Por EMANUEL,14/11/2017

BRUNO ARAÚJO! BRUNO ARAÚJO! BRUNO ARAÚJO! BRUNO ARAÚJO! NÃO ESQUECER NUNCA O NOME DELE: FOI MINISTRO DO GOVERNO TEMER, QUE ACABOU COM AS LEIS TRABALHISTAS, QUE TENTA ACABAR COM AS APOSENTADORIAS, QUE DISTRIBUI DINHEIRO E CARGOS PÚBLICOS PARA DEPUTADOS E SENADORES. O TRABALHADOR QUE VOTAR NESSE SENHOR EM 2018 NÃO TEM VERGONHA NA CARA!

Por Antonio Migheul,14/11/2017

O PIOR MINISTRO DAS CIDADES - INTEGRACAO NACIONAL que o BRASIL já teve! O Melhor foi o Cirão, na época do Lulão!!!!

Por Francisnaldo,14/11/2017

Quem votou a favor de Temer, votou na continuação da corrupção

Por Nestor,14/11/2017

É por aí! espero que o povo não esqueça desses pilantras.

Por Renato,14/11/2017

Essas três belezas que sobraram nos ministérios só não entregaram os cargos ainda porque estão com medo de perderem o foro privilegiado e serem presos. Quero só ver a população ano que vem, em quem vai votar....



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM