Jornal do Commercio
Crise nos municípios

Prefeitos pernambucanos anunciam medidas drásticas para conter a crise

Mais de 100 prefeitos do estado anunciam nesta terça (14) medidas como demissão de funcionários e redução de serviços prestados à população

Publicado em 14/11/2017, às 08h58

Amupe promove coletiva de imprensa para anunciar medidas nesta terça (14) às 11h, na sede da associação / Divulgação
Amupe promove coletiva de imprensa para anunciar medidas nesta terça (14) às 11h, na sede da associação
Divulgação
Editoria de Política

Diante da crise financeira que afeta os cofres municipais do estado, mais de 100 prefeitos pernambucanos irão anunciar nesta terça-feira (14) uma série de medidas drásticas a serem tomadas para conter os gastos, como a demissão de funcionários e redução de serviços prestados à população. A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) promove coletiva de imprensa às 11h, na sede da instituição, na Avenida Recife, 6205, bairro de Jardim São Paulo, Zona Oeste, para apresentar um balanço sobre a situação dos municípios. 

Entre os prefeitos que participarão da coletiva, estão os de Garanhuns, Água Preta, Araçoiaba, Arcoverde, Itambé, Buíque, Bom Jardim, Calumbi, Cachoeirinha, Ibimirim, Ingazeira, Inajá, Lagoa do ouro, João Alfredo, Palmeirina, Pombos, Quixaba, Ribeirão e Moreno. 

Mata Sul

Por coincidência, na última quinta-feira (9), mesmo dia em que a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Torrentes em Pernambuco, 12 dos 24 prefeitos da Mata Sul do Estado, reuniram-se em Palmares para discutir estratégias para lidar com problemas comuns a todos eles, como segurança, crise econômica e atraso na construção das barragens de contenção. Das cinco barragens que iriam ser construídas na Operação Reconstrução, com obras e ações de recuperação das cidades atingidas pelas enchentes de 2010, apenas a de Serro Azul foi concluída. O encontro contou com a presença do presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, e do secretário-executivo de coordenação da Casa Civil, Marcelo Canuto. 



Banco do Brasil

Já no dia 6 de novembro, sete prefeitos de cidades do Agreste e Sertão do Estado que estão sem serviços do Banco do Brasil após investidas criminosas foram ao Recife cobrar a reabertura das agências. O grupo, formado pelos prefeitos de Cupira, Flores, Iguaracy, Jurema, Orocó, Poção e Riacho das Almas, esteve na Superintendência Estadual do Banco do Brasil, no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e na Defensoria Pública do Estado.

De acordo com a assessoria da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), que organizou a reunião, o Banco do Brasil alegou que algumas agências não serão reabertas por conta da violência. No Ministério Público, os gestores foram recebidos pelo procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu, que recomendou, inicialmente, a realização de uma reunião em Brasília para resolver a situação.


Recomendados para você


Comentários

Por Benito,15/11/2017

Políticos Brasileiros vivem num eterno mar de rosas, enchem a rabada do dinheiro público, quando por azar são descobertos, tempos já passaram e os interessados policiais em resgatar o que foi roubado nem condições mais têm em definir épocas e valores, se agarram ao poder com unhas e dentes, são verdadeiras raposas aguardando o próximo franguinho gordinho para encher a pança. Vejam o caso do RJ. o safado do presidente da câmara estava la sentado há 24 anos 6 legislações. Culpa da justiça que permite os bandidos tornarem-se vampiros em suas passagens pela política desconectada atrasada vilipendiada anarquizada e imoral Brasileira.

Por Paulo,14/11/2017

São uns verdadeiros escrotos e pilantras esses nossos políticos. Porque esses nojentos não anunciam cortes nas Casas Legislativas? Onde alí, sim, a derrama de dinheiro é absurda, com gente nomeada que nem mesmo aparece nos gabinetes e o retorno á população é simplesmente nenhum. Com a palavra os senhores prefeitos

Por Samir,14/11/2017

Só regalia com os cargos comissionados, que em 90% dos casos fazem nada. Tira tudinho logo!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM