Jornal do Commercio
Pichações

Sérgio Moro é alvo de protestos na Universidade de Coimbra

Responsável pelas ações da Operação Lava Jato na 1ª instância, o magistrado esteve na universidade para participar de seminário sobre combate a corrupção

Publicado em 05/12/2017, às 11h49

Nesta segunda-feira (4), pichações apareceram nos muros da universidades com mensagens contra Moro / Divulgação
Nesta segunda-feira (4), pichações apareceram nos muros da universidades com mensagens contra Moro
Divulgação
Editoria de Política
Com informações do Jornal O Estado de S. Paulo

O juiz Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos de ações da Operação Lava Jato na 1ª instância, foi alvo de protesto pelos alunos da Universidade de Coimbra durante sua passagem pela instituição. Nesta segunda-feira (4), pichações apareceram nos muros da universidades com mensagens contra Moro, com os dizeres "A justiça é cega para os crimes do Sérgio Moro", com a letra "s" do seu nome substituída por um síbolo do cifrão ($), e "vândalo é Sérgio Moro".

Coimbra é conhecida como a universidade com o maior número de estudantes brasileiros do mundo, que é de 2000 alunos entre graduação e pós-graduação. Moro esteve lá para um seminário sobre combate a corrupção "Transparência, Accountability, Complianca, Boa Governança e Princípio Anticorrupção", realizada entre os dias 4 e 7 de dezembro, realizado pelo Instituto de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (Ius Gentium Conimbriga) e pelo Instituto Internacional de Pesquisas e Estudos Jurídicos em Liberdades Civis Fundamentais. Sua palestra estava marcada para a tarde da segunda (4). Outro membro da Força Tarefa da Lava Jato, o procurador Roberto Pozzobon, também esteve presente no encontro.



Estudantes

Duas associações de estudantes de Coimbra emitiram notas contra a participação de Moro no seminário. A Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra (Apeb) demonstrou a sua "perplexidade" com o convite "Tendo em vista que os métodos de atuação no processo judicial adotados por Sérgio Moro são contestados justamente no Comitê de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas", diz trecho da nota. 

A Esquerda Brasileira de Coimbra afirmou que a presença do juiz expõe uma contradição com o tema do seminário e as causas defendidas pelos organizadores e que o magistrado não teria legitimidade para representar a Justiça Brasileira ao abordar o combate a corrupção. "Nós entendemos que o juiz Sérgio Moro tem negligenciado preceitos constitucionais e liberdades básicas às/aos acusadxs tanto no Brasil como na Europa. São inúmeros os exemplos de violação de direitos fundamentais, como o da ampla defesa e do devido processo legal, a presunção da inocência e a garantia do sigilo telefônico dxs cidadãs e cidadãos. Além disso, a atuação do magistrado nos processos relativos a Lava-Jato demonstra motivações político-partidárias do juiz nas suas decisões", diz nota. 


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por luiz vasconcelos,05/12/2017

estes estudantes de esquerda na grande maioria sao filhos de politicos do brasil que saquearo os cofres publico.

Por Carlos Santos,05/12/2017

Materia superficial e tendenciosa, alunos? uma pixação lixosa e " duas associações de alunos" claramente esquerdistas, escrevendo alunxs. Kkkkkk JC é fake News.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM