Jornal do Commercio
Política da arte

O riso como forma de protesto

Coletivo Lugar Comum está em processo de criação da performance Motim, que usa o riso como ação política

Publicado em 14/04/2014, às 07h00

Coletivo Lugar Comum usa o riso como forma de protesto na performance Motim / Edmar Melo / JC Imagem

Coletivo Lugar Comum usa o riso como forma de protesto na performance Motim

Edmar Melo / JC Imagem

Bárbara Buril

As poéticas (ou ausência delas) das cidades é o cerne de alguns trabalhos que estão em processo de criação. É o caso da performance Motim, em ritmo de elaboração pelo Coletivo Lugar Comum, que será apresentada nas ruas do Recife a partir de outubro. Com a vontade explícita de evidenciar a racionalidade e mecanicidade dos homens urbanos, os integrantes do grupo trabalharão o ato de rir como um comportamento subversivo nas sociedades modernas. “O riso sempre foi ignorado nas religiões e em diversos campos sociais da modernidade, que sempre buscaram a sobriedade e equilíbrio do homem. O riso sempre pareceu um excesso, assim como a sexualidade e as emoções”, explica a dançarina Roberta Ramos. 

Todos os integrantes do Lugar Comum vão rir, sem parar, diante das pessoas que caminham sempre, automaticamente, de um lugar para outro. A interpretação pode parecer simples, mas não é, uma vez que os dançarinos passam pelo trabalho de desassociar o riso de causas externas, uma vez que não há motivos para rir. Além do processo de criação da performance Motim, o coletivo também realiza a pesquisa Trânsito coletivo, para analisar os lugares por onde passam as pessoas na cidade: estações de ônibus e de metrô, grandes avenidas, aeroportos, entre outros.

“Depois de uma performance que fizemos nas ruas com o grupo Contempos, de Salvador, tivemos vontade de voltar para ela. Por isso estamos desenvolvendo esses dois projetos”, justifica Roberta. O processo criativo deMotim aconteceu pela primeira vez, semana passada, na Rua da Aurora. O laboratório da performance será, na maior parte do tempo, em vias públicas, para que os dançarinos entrem em sintonia com a natureza urbana.

Também está sendo criada a revista de artes visuais Recibo, idealizada pelo artista plástico e curador Roberto Traplev. Com forte componente estético e político, a publicação é um suporte para realizações artísticas, assim como são os quadros, as paredes e o papel canson. A 14ª edição dela, financiada pelo Funcultura pela primeira vez, será publicada no final de maio e terá como tema o Recife. “Vários artistas convidados trabalharão, nas páginas da revista, questões que são debatidas pelos grupos Direitos Urbanos e Direitos Culturais, como o planejamento urbano, a Via Mangue e a verticalização”, detalha Traplev. 

Entre eles: Cassio Bonfim, criador da marca de roupas Acre, e Rodrigo Almeida, diretor do curta-metragem Casa Forte, sobre o bairro tradicional da Zona Norte. Todos os exemplares da Recibo serão distribuídos gratuitamente, uma vez que a proposta é tornar a arte acessível para mais pessoas. 




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM