Jornal do Commercio
exposição

Energia nuclear e cotidiano no Paço Alfândega

Exposição faz parte das atividades da 6ª Semana da Primavera dos Museus

Publicado em 28/09/2012, às 15h14

Do JC Online

As várias aplicações da energia nuclear estarão expostas até o domingo no Shopping Paço Alfândega, no Bairro do Recife. A iniciativa faz parte das atividades do Museu de Ciências Nucleares do Departamento de Energia Nuclear na Universidade Federal de Pernambuco, durante a 6ª Semana da Primavera dos Museus.

Os visitantes poderão conferir a história de Marie Curie e sobre a utilização da energia nuclear para fins pacíficos, como a geração de eletricidade. "Mostramos um protótipo de um reator, além de explicar como a energia pode ser utilizada também na área médica e na irradiação de alimentos", comenta a técnica em radiologia Monique Leite Barros.

Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

"Queremos esclarecer que energia nuclear não se refere apenas a bombas ou explosões", ressalta o  físico Paulo Caribé. Maquetes, banners e equipamentos interativos ajudam nessa tarefa de mostrar aos visitante cada uma das aplicabilidades.

"Viajamos por todo o Brasil para explicar que em qualquer lugar da nossa vida há um processo nuclear, o que não quer dizer que haja uma contaminação nuclear", ressalta o coordenador de marketing do  Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), Roberto Fraga.

A exposição é gratuita e acompanha o funcionamento do shopping: de segunda a sábado, das 10 às22h, e nos domingos e feriados, de 12h às 21h.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM