Jornal do Commercio
LEITURA

Livro eletrônico é democrático

Além de ajudar autores a publicar obras, e-books podem ser utilizados como ferramenta de divulgação

Publicado em 23/01/2013, às 12h24

Do JC Online

O livro eletrônico, geralmente, é mais barato e fácil de ser encontrado. Mas, talvez, o ponto mais positivo do e-book seja a possibilidade de utilização democrática. Em comparação com livro físico, ele não requer impressão e pontos para distribuição. Basta pegar o arquivo de texto, adaptá-lo para .ePUB ou .mobi, por exemplo, e voilá: está pronto o livro digital.

Entrando em contato com editoras que fazem a comercialização desse tipo de e-book, como a americana Amazon, é ainda mais fácil colocá-lo a venda. Uma verdadeira mão na roda para os autores que têm dificuldade de vender suas ideias para as editoras ou que desejam ter uma abragência maior do que é oferecido por elas.

Um dos autores que utilizou esse recurso foi o blogueiro e escritor canadense Cory Doctorow. Ele defende que os livros publicados gratuitamente na web acabam alavancando as vendas dos livros físicos.

A mesma estratégia será utilizada pelo escritor e jornalista Álvaro Filho, que pretende publicar a versão digital da obra Jornalismo para iniciante como uma ferramenta de marketing para alavancar o crowdfunding do seu próximo livro Nariz de Cera.

Leia mais sobre o assunto no caderno de Tecnologia desta quarta-feira (23).




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM