Jornal do Commercio
Lúdico

Crianças se encantam com robôs na Zona Expo

Turma de alunos da rede municipal aprendeu brincando sobre robótica

Publicado em 18/07/2013, às 18h15

Marina Barbosa

Cada vez mais presente no dia a dia das pessoas, a robótica não poderia ficar de fora da Campus Party Recife 2013. No Chevrolet Hall, o tema é a principal atração das palestras que acontecem no Palco Galileu. Já na Zona Expo, aberta ao público, os protótipos são destaque no estande da Prefeitura do Recife. Oficinas de iniciação tecnológica e exposição de robôs são alguns dos destaques do espaço.

A iniciativa é organizada pela Secretaria de Tecnologia e pelo Robô Livre.  Uma das primeiras turmas a interagir com os robôs era formada por dez jovens alunos da Rede Municipal de Educação. Os pequenos se encantaram com os protótipos, puderam brincar com um deles e ainda receberam dicas de como manuesá-los. A expectativa é de que 200 jovens passem pelo local até sábado, último dia do evento.

Nossa intenção é desmistificar a robótica, para que as crianças tenham interesse no tema. É assim que pretendemos construir futuros engenheiros”, diz o fundador do Robô Livre, Henrique Foresti. Ele é um dos responsáveis por levar a robótica às escolas da rede pública e diz que o projeto vem dando resultados. Alguns alunos já desenvolveram seus próprios robôs e atuam como monitores nas salas de aula.

Joelson Correia é uma dessas revelações. Ele estuda e dá aula de robótica na Escola Poeta Manuel Bandeira, na Ilha do Leite, Zona Norte do Recife. “Sempre tive curiosidade em saber como as coisas funcionavam. Nas aulas de robótica pude fazer isso e desenvolver algumas ideias. Agora ajudo os mais jovens e acho legal ver a empolgação deles ao ver os robôs se movimentarem”, conta.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Com ajuda dos professores, Joelson desenvolveu o protótipo Paulinho, que recebe e brinca com os visitantes do Espaço Ciência, em Olinda. O robô está em exposição na Campus Party e é motivo de diversão para as crianças. Mais 50 robôs produzidos no Estado estão em exposição. Outra atração do estande montado pela prefeitura são uns óculos, da Sony, que fazem um passeio virtual pela Arena Pernambuco, com ajuda de um computador.

CAMPEÃO – Nesta quinta-feira (18), os campuseiros que gostam de robótica também puderam assistir à apresentação de um jovem campeão: o estudante do Colégio Santa Emília Lucas Cavalcanti, 18 anos. Com um robô que simula o resgate de uma vítima, ele venceu a Olimpíada Brasileira de Robótica de 2012 e representou o País na competição mundial deste ano, que aconteceu na Holanda. 

Por cerca de meia hora, Lucas contou como desenvolveu o Robocup Junior Rescue, que lhe rendeu o título nacional. Para ele, é muito importante a troca de experiências para obter sucesso. “No processo de criação, é importante levar em consideração seus trabalhos passados, para ver o que pode melhorar. Além disso, é legal ver o trabalho de outras pessoas para perceber o que tem dado certo. Sempre que desenvolvemos um novo projeto tentamos nos superar”, diz Lucas, que comemorou o seu aniversário em plena palestras. Até ganhou bolo de chocolate. 

O robô que levou para o campeonato na Holanda simula o resgate de uma vítima e começou a ser pensado em 2010. Agora, Lucas já vê detalhes que podem ser melhorados e pretende trabalhar para isso. O Robocup Junior Rescue foi a principal atração da equipe Positronics, do Colégio Santa Emília, no campeonato mundial. Além de Lucas, mais 10 estudantes viajaram para os países baixos.

 

 




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM