Jornal do Commercio
FACEBOOK

Facebook anuncia reforço nas ferramentas de prevenção ao suicídio

A rede social pretende reforçar equipe de especialistas para analisar denúncias de conteúdos relacionados a suicídio ou automutilação

Publicado em 27/11/2017, às 13h58

"Temos equipes trabalhando em todo o mundo, 24 horas por dia, 7 dias por semana", afirma Guy Rosen
Foto: Google Images/Reprodução
Estadão Conteúdo

O Facebook anunciou nesta segunda-feira (27) mudanças nas ferramentas de prevenção ao suicídio. Em comunicado, Guy Rosen, vice-presidente de Gerenciamento de Produto, afirma que uma das melhorias será na equipe de revisores de conteúdo. A rede social vai dedicar mais especialistas para analisar denúncias de conteúdos de suicídio ou automutilação.

Para identificar sinais de alerta em vídeos - gravados ou ao vivo -, a rede social vai começar a aplicar também inteligência artificial que antes ficava restrita aos usuários dos Estados Unidos. No comunicado, Rosen explica o Facebook que reconhecimento de padrões para ajudar a identificar publicações e transmissões ao vivo como possíveis de expressar pensamentos suicidas.

"Usamos sinais como o texto usado em posts e comentários (por exemplo, comentários como 'você está bem?' ou 'posso ajudar?' podem ser sinais de que uma pessoa está enfrentando dificuldade emocional)", afirma. O comunicado ainda ressalta que essa tecnologia já ajudou a rede a identificar vídeos que poderiam não ter sido reportados por usuários.



Mesmo assim, o papel do internauta continua importante na identificação de conteúdos que possam indicar pensamentos suicidas ou de automutilação. "Você pode entrar em contato com ela diretamente ou denunciar o post para nós", encoraja Rosen. "Temos equipes trabalhando em todo o mundo, 24 horas por dia, 7 dias por semana, que analisam as denúncias e dão prioridade aos relatos mais sérios."

A rede oferece sugestões de mensagens e abordagens que podem ser usadas em situações delicadas. Denúncias mais sérias, que possam envolver risco à vida, recebem ação prioritária, afirma Rosen "Em situações assim, autoridades locais são notificadas até duas vezes mais rápido do que em outras denúncias", garante.

Em maio deste ano, o Instagram lançou uma campanha de conscientização sobre saúde mental. Uma pesquisa lançada naquele mês mostrou o impacto das redes sociais para os jovens.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM