Jornal do Commercio
MANUTENÇÃO

Para-brisa de carro trincado pode ser recuperado

Uma pedrinha que bate no para-brisa do carro é suficiente para
rachar o vidro, mas existem lojas especializadas nesse conserto

Publicado em 26/06/2011, às 10h00

O técnico usa uma mangueira de ar para tirar as impurezas do vidro trincado / Foto: Cristiano Régis/Divulgação

O técnico usa uma mangueira de ar para tirar as impurezas do vidro trincado

Foto: Cristiano Régis/Divulgação

Uma pedrinha que bate no para-brisa do carro pode ser suficiente para trincar o vidro e causar um enorme prejuízo ao dono do veículo. O valor do para-brisa novo depende da marca do automóvel, mas o motorista de um modelo popular desembolsa pelo menos R$ 350, que é o preço médio cobrado nas lojas. E o condutor tem de resolver o problema logo, pois quem é flagrado guiando um carro com vidro trincado pode ser multado em R$ 127,69. A lei proíbe a circulação do veículo se o trinco estiver no campo de visão do condutor ou ser for muito grande. Mas o que muita gente não sabe é que existem oficinas especializadas na recuperação e que cobram valores entre R$ 50 e R$ 100.

O preço vai depender do tamanho do trinco e do modelo do carro. As vantagens em recuperar são muitas. Uma delas é o fato de o vidro original ser mantido. Outra é o ganho de tempo. Enquanto o reparo dura em média 50 minutos, a troca do vidro por um novo pode demorar quatro horas. Numa comparação rasteira, o serviço de recuperação é similar ao trabalho feito por um dentista na obturação de um dente. O técnico em vidros usa uma furadeira com uma broca bem fina para perfurar o para-brisa até o ponto final do trinco. Tudo para evitar que ele se alastre. Depois, utiliza uma mangueira de ar para tirar as impurezas e acabar com umidade. O terceiro passo é aplicar uma resina acrílica para preencher o espaço do trinco. Por último, deixa uma luz ultravioleta agir por 20 minutos para secar.

» Leia a reportagem completa no Jornal do Commercio deste domingo (26)

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Dossiê das torcidas organizadas Dossiê das torcidas organizadas
Série de reportagens mostra a atuação das torcidas organizadas em Pernambuco a partir de 2001, ano da primeira morte em consequência dos confrontos
Fora dos trilhos Fora dos trilhos
Dez anos depois do início das obras da Transnordestina, o pouco que foi construído está abandonado. Era 'o sonho' de uma ligação férrea entre o litoral e o interior do Nordeste
Expedição Antártida Expedição Antártida
A editora Mona Lisa Dourado e o repórter fotográfico Igo Bione acompanham parte das atividades da 32ª Operação Antártica, a convite da Marinha do Brasil

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2016 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM