Jornal do Commercio
MECÂNICA

Saiba como utilizar bem o ar-condicionado do carro

Equipamento é de fácil manuseio e exige pouca manutenção mas ela deve ser feita da forma correta

Publicado em 12/03/2017, às 09h25

São muitos os mitos sobre utilização da refrigeração do ar nos carros / Divulgação
São muitos os mitos sobre utilização da refrigeração do ar nos carros
Divulgação
Editoria de Veículos

Existem muitos mitos em relação ao bom funcionamento do sistema de ar-condicionado automotivo. O mais novo deles surgiu há poucos dias. Uma mensagem compartilhada nas redes sociais chamou a atenção de vários motoristas para o “perigo” que é colocar o ar-condicionado do carro em operação com o veículo rodando em alta velocidade. O texto alerta que, se o ar for ligado com o veículo em movimento acima dos 80 km/hora, pode danificar o compressor do sistema. A mensagem foi tomada como verdadeira por muita gente e alguns condutores ficaram preocupados, pois o compressor é um dos principais componentes do sistema de climatização do automóvel e um dos mais caros, custando em torno de R$ 2 mil para um modelo popular 1.0.

Ainda segundo o texto, de origem desconhecida, o compressor tem um dispositivo de acionamento semelhante a de uma embreagem. Diz o aviso: “Quando você aperta o botão do ar-acondicionado essa embreagem aciona o condicionador do ar instantaneamente. Se a rotação do motor estiver em 3.000 ou 4.000 RPM, você irá dar um tranco violento no sistema e isso poderá danificar o compressor”, crava o texto. Procuramos o consultor automotivo Alexandre Costa, da Alpha Consultoria, para esclarecer as informações contidas no texto divulgados nas redes sociais.

AR-CONDICIONADO

Ele respondeu que apenas parte do alerta está correto tecnicamente. “É verdade que o acionamento do sistema de climatização é semelhante ao de uma embreagem, mas é errado dizer que ligar o ar-condicionado com o carro em alta velocidade pode quebrar algum componente”, afirma o expert. Alexandre Costa explica que se a embreagem do sistema de ar-condicionado fosse do tipo mecânica, aí sim haveria algum problema. A rotação elevada do motor entraria em “choque” ao se acoplar ao sistema e ar-condicionado. Só que ele lembra que os engenheiros automotivos criaram um sistema eletromagnético justamente para que haja um deslizamento entre a parte que gira em alta velocidade do motor do veículo e o sistema de ar-condicionado. “Assim não há trancos no sistema nem perigo de quebra do compressor de ar”, garante Costa.

Não é preciso parar o carro no acostamento para poder acionar o sistema de climatização. O motorista pode ligar ou desligar o ar em qualquer velocidade. Esse é apenas um mito que deixa dúvidas sobre a melhor forma de utilizar o ar-condicionado do carro. Outros mais comuns afirmam que o ar-condicionado digital é mais eficiente que o mecânico e que o gás refrigerante tem prazo de validade e precisa ser completado de vez em quando. Veja o que é verdade e o que é mentira no infográfico abaixo.

Infográfico

arcondicionado mitos

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Cláudio de Melo Silva,13/03/2017

Ufa! Que susto! Se isso fosse verdade o sistema de ar do meu carro já tinha pifado. Quando dou partida ou ao subir uma ladeira desligo o ar para ele ter maior autonomia, por isso está sempre ultrapassando outros de maior potência.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM