Jornal do Commercio
JC 360

Como cuidar da bateria do carro e o que fazer quando ela deixar na mão

Grupo Moura criou uma solução rápida para quem precisa de uma bateria imediatamente: o Moura Fácil. Engenheiro do grupo dá dicas de como prolongar a vida útil do seu equipamento

Publicado em 22/09/2017, às 08h00

Utilizar a bateria adequada para cada carro é dica de ouro para garantir a durabilidade do produto / Ashlley Melo/JC360
Utilizar a bateria adequada para cada carro é dica de ouro para garantir a durabilidade do produto
Ashlley Melo/JC360
JC Online

Pode acontecer com todo mundo: você está parado no trânsito, ou quer sair de casa, ou até mesmo voltar para casa depois de um dia de trabalho e... a bateria do carro acaba. É inconveniente, te faz perder tempo e humor. Aconteceu recentemente com a técnica em segurança do trabalho Luciana Cristóvão, de 33 anos. “De manhã eu tentei ligar o carro e tive dificuldades para fazê-lo funcionar. Só pegou realmente empurrando, e a gente verificou que era bateria”, conta. “Eu uso muito o meu carro, uso pra trabalhar, uso pra ir pra faculdade, eu realmente me desloco muito. Ficar sem carro pra mim é o maior transtorno”, continua ela.

Existe uma solução muito simples para essa situação, o Moura Fácil. Mas antes de apresentá-la, que tal umas dicas para cuidar da bateria do carro e evitar que este tipo de inconveniente aconteça com frequência?

A primeira dica é desligar os faróis, som e outros acessórios eletrônicos do veículo quando o motor estiver desligado. Também vale deixá-los assim na hora de dar a partida, de acordo com o chefe de engenharia do grupo Moura, George de Oliveira Gomes. “Deixá-los ligados gasta a bateria e compromete a vida útil dela, que atualmente é em média de três anos”, afirma.

Utilizar a bateria adequada para cada carro é outra dica preciosa, além de sempre optar por um equipamento de mesma capacidade do anterior, quando for a hora de trocar. “Às vezes o cliente opta por uma solução mais barata e termina colocando uma bateria com capacidade menor. Isso prejudica tanto o carro quanto a própria bateria. Por ela ser de menor capacidade, ela vai trabalhar mais forçada”, completa George. É importante sempre manter as revisões do veículo em dia.

Um dos primeiros sinais que a bateria dá, quando precisa ser trocada, é visto logo na hora da partida. “Você leva alguns segundos para dar partida, mais do que você normalmente vinha levando”, diz George. Isso se agrava em períodos mais frios, como o inverno. Se o motor não deu a partida como de costume, é sinal de que a bateria precisa ser substituída”, garante o chefe de engenharia do grupo.



Estou precisando de uma bateria, o que eu faço?

“Infelizmente, não temos a cultura de fazer a troca da bateria de forma preventiva. A maioria das pessoas só a substituem quando ficam na mão. E aí se deparam com aquele momento “e agora?’”, diz a diretora de marketing do Grupo Moura, Andréa Lyra.

George diz que a chupeta pode ser feita somente em casos de emergência. Mas para evitar fazer esse procedimento sem a ajuda de um especialista, a Baterias Moura surgiu com uma nova solução, já mencionada anteriormente: o Moura Fácil. É um serviço que conecta o motorista que precisa do produto e a revendedora mais próxima. “Temos o consumidor que está procurando uma bateria e existe uma revenda ali na esquina querendo vender a bateria. Como é que a gente conecta essas duas pessoas?”, continua Andréa. A solução encontrada foi o www.mourafacil.com.br.

A troca da bateria é feita de uma forma simples: ao entrar no site da Moura Fácil, o motorista diz onde está, qual é o modelo do carro e qual será a forma de pagamento do produto. Em até 50 minutos, o entregador chega ao seu local, faz a troca e instala. O pagamento é feito na hora, não precisa informar nenhum dado bancário para autorizar a entrega. Tudo isso pode ser feito na internet ou por telefone. Além de atender os consumidores finais, uma das premissas do Moura Fácil é valorizar os revendedores locais de baterias, fortalecendo a relação entre a marca e todos os elos tradicionais da cadeia de distribuição.

“O fato de a Moura estar por trás dessa iniciativa garante a segurança para o consumidor. Em apenas poucos meses de atuação, o serviço já é extremamente bem avaliado pelos usuários. Temos visto que esses consumidores se encantam tanto com o Moura Fácil que se tornam promotores desse novo produto”, conclui Andréa. Atualmente, o Moura Fácil atua nas regiões metropolitanas do Recife, João Pessoa, Fortaleza, Salvador, Goiânia, Brasília, Campinas, Jundiaí, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis e São Paulo. Em breve, o serviço estará disponível em todo país.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM