Jornal do Commercio
MANUTENÇÃO

Cuidado ao fazer alinhamento de direção do carro junto com cambagem

A regulagem de cambagem que é oferecido junto com o alinhamento em muitos casos é desnecessária

Publicado em 02/11/2017, às 11h36

A grande maioria dos veículos atuais não possui regulagem de cambagem / Divulgação
A grande maioria dos veículos atuais não possui regulagem de cambagem
Divulgação
Editoria de Veículos

Quem não descuida da manutenção preventiva do carro sabe da importância de fazer o alinhamento e balanceamento de rodas a cada 10 mil quilômetros. Isso vai garantir mais estabilidade ao veículo e menos desgaste dos pneus e componentes. A proposta de alinhar a suspensão é fazer o ajuste de todos os ângulos que apoiam os componentes da suspensão na carroceria e as rodas do carro no chão. O ponto polêmico é quando o “mecânico alinhador” diz que é preciso fazer a tal cambagem na suspensão.

Esse serviço de “cambagem” é o ajuste que mantém as rodas mais “abertas” ou “ fechadas” quando se vê o veículo de frente. “A cambagem não faz parte do serviço de alinhamento de rotina. É uma operação muito específica e só indicada em determinadas situações”, alerta Alexandre Costa, consultor automotivo. A cambagem geralmente custa bem mais caro que o alinhamento e muitas oficinas o oferecem por má fé, na tentativa de lucrar mais com o serviço de alinhamento. Enquanto um alinhamento de direção custa em média R$ 60 para um veículo popular, a cambagem sai por R$ 90 por roda.



CAMBAGEM

Acontece que mais de 90% dos carros atuais não possuem regulagem de cambagem e, se o mecânico disser que o serviço precisa ser efetuado, fique atento para não cair numa cilada e pagar por um conserto que pode nem ser feito. “Não é desonesto oferecer a cambagem. Desonesto é indicar o serviço quando ele não é necessário”, completa o especialista. O consultor automotivo Alexandre Costa explica que toda vez que o carro é colocado numa mesa alinhadora, o computador vai mostrar todos os desvios dos ângulos da suspensão: convergência, câmber e caster. (Veja na ilustração da matéria). O simples alinhamento da direção é suficiente para ajustar também o ângulo de câmber, diz o especialista.

Infográfico

ALINHAMENTO

Quando isso não acontece é porque um componente da suspensão foi danificado, geralmente por uma pancada muito forte. Esse componente pode ser uma bandeja, um amortecedor, um pivô, um terminal de direção. Trocando-se a peça danificada, o ângulo de câmber deve voltar aos números normais. “Quando isso não acontece e se o desvio no câmber for de até 1° (um grau) pode-se tentar ajustar a peça com o uso de uma ferramenta específica, mas, repito, esta é uma situação pouco comum”, diz Alexandre Costa. Para finalizar ele recomenda procurar um serviço de alinhamento de boa reputação, com mecânicos de confiança.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior
Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM