Jornal do Commercio
Fernando de Noronha

Fernando de Noronha promove ações para prevenção de incidentes em ambientes marinhos

A partir desta quarta-feira (25), ações espalhadas pela ilha irão buscar sensibilizar moradores e turistas para evitar incidentes com as correntes marítimas e com animais marinhos

Publicado em 24/07/2018, às 08h31

A ação contará com a presença de um arte-educador e de uma equipe da Superintendência de Turismo, Esportes e Lazer / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
A ação contará com a presença de um arte-educador e de uma equipe da Superintendência de Turismo, Esportes e Lazer
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
JC Online

Um dos arquipélagos mais conhecidos do mundo luta pela prevenção de incidentes que envolvem o oceano. E para reforçar esta ideia, a Administração de Fernando de Noronha, a partir desta quarta-feira (25), irá promover ações espalhadas pela ilha, visando sensibilizar moradores e turistas para evitar incidentes com as correntes marítimas e com animais marinhos.

Vai funcionar da seguinte forma: a ação que for realizada em determinada área da ilha, contará com a presença de um arte-educador e de uma equipe da Superintendência de Turismo, Esportes e Lazer, que estarão distribuindo cartilhas de educação ambiental.

“Quando recebi esta proposta, eu vi desafio de levar a mensagem de segurança e respeito com a natureza para várias faixas etárias – tanto para idosos como jovens e crianças ao mesmo tempo”, falou o arte-educador Adriano Cabral, residente do arquipélago.

Ações

As atividades, que contarão até com a recepção de turistas no aeroporto, terá a distribuição de cartilhas de orientação para uma vivência mais segura no arquipélago, com dicas sobre como se comportar em um ambiente protegido e com um mapa indicando as praias sujeitas a correntes marinhas,além de diversas outras informações.

A superintendente de Turismo,Cultura e Esportes, Manuela Fay, explica que esta ação faz parte da campanha de conscientização promovida pela Administração de Fernando de Noronha. “A partir da criação do Grupo de Trabalho, montamos estratégias para apresentar ao visitante estes alertas.Além do Curso de Emergências Aquáticas, já realizado, vamos lançar também uma folheteria já nesta ação", afirmou Manuela Fay.

Acidentes

Até o momento, o arquipélago de Fernando de Noronha sofreu com dois casos de mordida de tubarão. 

Membro do Centro de Monitoramento de Incidentes com Tubarão (Cemit), o pesquisador do Departamento de Pesca da UFRPE Jonas Rodrigues, integrou o Projeto de Pesquisa e Monitoramento de Tubarões em Pernambuco (Protuba), da UFRPE e Cemit, encerrado em dezembro de 2014 por falta de financiamento, depois de oito anos de atividades na costa. 

Jonas afirmou que existem outras espécies que podem ser causadoras de acidentes na olha. “Outras espécies que habitam a ilha, como o tubarão-limão e o tubarão-dos-recifes, podem se tornar agressivas dependendo das circunstâncias”, explica.

Alertas

Logo no início do ano, a Administração Distrital de Fernando de Noronha promoveu uma reuniões para discutir ações educativas com o objetivo de evitar possíveis ataques de tubarão no arquipélago durante a época de acasalamento do animal nos meses de janeiro e fevereiro.



No evento, foi apresentado que os incidentes com tubarão ocorrem em até 1,80 m de profundidade e nos horários de “arrufo”, onde os cardumes de sardinha são levados para perto da praia por peixes maiores.

Banho de mar deve ser evitado nas primeiras horas da manhã e no entardecer

na época, os pesquisadores afirmaram que as primeiras horas da manhã e o entardecer devem ser evitados pelos banhistas. Ele explicou que durante o período de acasalamento, as fêmeas de tubarão começam a se aproximar, aumentando a concentração de animais adultos e os riscos de ataque. Entre dezembro e janeiro, as fêmeas da espécie limão procuram a ilha para ter seus filhotes.

A partir da reunião foi criado um grupo de trabalho, que irá estudar as ações que serão colocadas em prática após outra reunião, marcada para o dia 30 de janeiro. A ideia é que ações permanentes sejam colocadas em prática, para tentar criar uma convivência harmoniosa entre os habitantes da ilha, turistas e a natureza local.

Programação preliminar:

25/07 (Quarta)

Manhã: Apresentação no Cine Mabuya para parceiros da ação + Atividade no Palácio com porta a porta pelos setores da ADM. Tarde: Vila dos Remédios (Nortax + roteiro da Caminhada Histórica) Pôr do sol: Praia do Cachorro 19:30: Encontro com guias de turismo, condutores e equipes do Parque Nacional e ANPESCA, no auditório do ICMBIo

26/07 (Quinta)

Manhã e Tarde: Porta a porta Comunidade Noite: Serviços de alimentação da Praça Flamboyant e adjacências

27/07 (Sexta)

Manhã: Porto (saída passeios) e equipamentos e serviços do entorno Tarde: Aeroporto – área de retirada de bagagem e saída Pôr do sol: Boldró Jantar: Hotel de Trânsito e refeitório dos servidores 8:00: Palestra Tamar

28/07 (Sábado)

Manhã e Tarde: PIC e Praia do Sueste | PIC e Praia do Sancho Tarde/Noite: 16:00 e 19:00 – Cine Mabuya Noite: Bares, restaurantes e outros pontos comerciais.

29/07 (Domingo)

Manhã: Praia do Porto Tarde: Cine Mabuya + Terminal Turístico do Cachorro Início da Noite: Saída da Missa – N.S. dos Remédios Noite: Bares, restaurantes e outros pontos comerciais.

30/07 (Segunda)

Manhã: Creche + Escola Almoço e tarde: Museu Tubarões + restaurantes e pontos comerciais Final do dia (17:30): Academia e equipamentos da Vila do Trinta Pôr do sol: Porto Noite: Bares e restaurantes que integram o Vivendo Noronha

31/07 (Terça)

Manhã e tarde: Equipamentos e serviços turísticos da BR-363 Noite: Rota de bares participantes que integram o Vivendo Noronha




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();