Jornal do Commercio
VEGANISMO

Festival debate veganismo e promove degustação de comida vegana no Espaço Ciência

O festival é gratuito. Além de mesa-redonda e degustação culinária, o Espaço Vegano promove feira de produtos livres de material de origem animal

Publicado em 02/02/2019, às 07h30

O evento será encerrado com a mesa-redonda Veganismo e contexto social: tecendo conexões / Foto: Cortesia
O evento será encerrado com a mesa-redonda Veganismo e contexto social: tecendo conexões
Foto: Cortesia
JC Online

Neste sábado (2), veganos poderão aproveitar o primeiro festival preparado especialmente para eles no Espaço Ciência, em Olinda. O Espaço Vegano, culminância do Veg Ciência, projeto de férias voltado para crianças, está sendo promovido em parceria com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB). Durante todo o dia serão realizadas degustações, feira de produtos veganos e mesa-redonda. O festival acontece a partir das 10h e a entrada é gratuita.

“A ideia do evento é desmistificar o veganismo, quebrando essa barreira de que é uma alimentação sem gosto ou só com verduras, além de discutir todos os outros aspectos, que vão muito além da alimentação”, pontua Tiago Barreto, membro da SVB. Durante a manhã, os visitantes poderão fazer um tour guiado pelo Espaço Ciência.

As demonstrações culinárias começam às 13h, no Laboratório de Delícias. Na primeira, os participantes poderão aprender a fazer miniburguinhos coloridos e milk-shake de chocolate sem derivados animais. A preparação fica por conta de Aline Nunes, do Janela Aberta Cozinha - Vivenda do Amor, em Olinda. A segunda demonstração será feita por Nina Burkhardt, da Crânio Verde Confeitaria, que preparará brownie e sorvete veganos. Depois de preparados, os pratos poderão ser degustados pelos participantes.

Segundo Fabiana do Carmo, gerência de Meio Ambiente e Manguezal do Espaço Ciência, o evento tem como intuito chamar a atenção não só de quem já é vegano, mas também de quem tem curiosidade de conhecer esse estilo de vida. “Achamos importante essa oportunidade de alcançar um novo público e demonstrar que é possível ter uma alimentação saudável e saborosa sem usar produtos de origem animal”, registra.



A feira vegana acontece durante todo o dia. Feitos por produtores locais e pequenas empresas, os produtos veganos - alimentos, cosméticos, produtos de higiene e limpeza - estarão expostos em estandes espalhados pelo espaço. A maioria dos expositores estarão vendendo comida, inclusive almoço para quem passar o dia no local.

O evento será encerrado com a mesa-redonda Veganismo e contexto social: tecendo conexões. Participarão do debate os acadêmicos e ativistas Francisco Matos, Luciana Uchôa, e Vivian Matias. Segundo Tiago Barreto, o momento será de discussão de questões sociais. “Não vai ser só sobre saúde e alimentação, mas sobre as questões que estão relacionadas ao veganismo e quais as implicações sociais de estar nesse mundo fazer essa escolha. Vamos falar sobre os impactos da indústria, produtores locais, o boicote às empresas que fazem testes em animais e falar sobre como surge o movimento, por exemplo”, destaca.

Serviço

O Espaço Vegano acontece das 10h às 17h. O Espaço Ciência fica no Parque Memorial Arcoverde, no Complexo de Salgadinho, Olinda. A entrada é gratuita, sendo pagos apenas os produtos consumidos na feira. As degustações também são gratuitas.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM