Jornal do Commercio
Notícia
GRANDE RECIFE

Manchas de óleo avançam e chegam em Jaboatão dos Guararapes

As manchas apareceram em diversos pontos do litoral nordestino e desde a última quinta-feira (17) voltaram a atingir praias de Pernambuco

Publicado em 23/10/2019, às 07h20

A praia de Barra de Jangada amanheceu manchada pela substância oleosa / Foto: Wellington Lima/JC Imagem
A praia de Barra de Jangada amanheceu manchada pela substância oleosa
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
JC Online

As manchas de óleo que apareceram em diversos pontos do litoral nordestino e desde a última quinta-feira (17) voltaram a atingir praias de Pernambuco avançaram e chegaram ao município de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR), nesta quarta-feira (23).

A praia de Barra de Jangada amanheceu manchada pela substância oleosa e desde as primeiras horas do dia, equipes da Prefeitura, do Governo do Estado, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Defesa Civil e voluntários limpam a área. As equipes já encheram cerca de 40 tonéis com o óleo recolhido da praia.

Segundo o superintendente da Defesa Civil de Jaboatão, coronel Arthur Paiva, por volta das 23h dessa terça-feira (22), funcionários da Prefeitura localizaram pequenas manchas, que foram recolhidas prontamente. Paiva disse ainda que, às 4h da madrugada desta quarta, uma grande mancha foi detectada pelas equipe e desde então realizam limpeza na praia. "Desde as 23h detectamos as primeiras manchas de óleo aqui e desde lá estamos trabalhando para tirar o que chegou. Às 4h localizamos bem mais e começamos um esforço maior para limpar", falou.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Ainda de acordo com Arthur Paiva, a faixa de areia da praia de Barra de Jangada está totalmente limpa e agora as equipes devem se concentrar em limpar o mar, assim que a maré estiver baixa. "A parte da terra totalmente limpa. Vamos agora para a água. Segundo o Ibama, quando o óleo se assenta no solo do mar, ele não se movimenta, nem com maré baixa ou alta. Por isso, na maré baixa vamos retirá-lo e o que sobrar, iremos tirar na próxima maré baixa", explicou.

Com a chegada da substância em Jaboatão, o município se torna a oitava cidade afetada pelas manchas de óleo desde a quinta-feira (17). Outras manchas foram registradas nas praias dos municípios de São José da Coroa Grande, Barreiros, Tamandaré, Rio Formoso, Sirinhaém, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho. 

489 toneladas recolhidas

Até o momento 489 toneladas de resíduos de petróleo foram recolhidas no litoral pernambucano, segundo o Governo do Estado, que também informou que o efetivo de 400 pessoas trabalhando nas praias dos municípios atingidos será mantido. A maior concentração das manchas de óleo está sendo registrada na praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho, no litoral sul, com vestígios recolhidos na praia do Xaréu e na Ilha da Cocaia, próximo ao Porto de Suape. 



O Governo de Pernambuco está utilizando três helicópteros, dez embarcações e 30 viaturas na instalação de boias de contenção nos estuários, remoção do óleo coletado para aterro sanitário, recolhimento de manchas ainda em alto mar e nas praias, distribuição de EPIs e sobrevoos diários para localização de óleo no mar. 

Também são empregados 17 caminhões, 14 caixas estacionárias distribuídas nos municípios litorâneos para acondicionamento temporário do óleo e cinco tratores.

Técnicos do Porto do Recife estão executando o monitoramento em alto mar. Mais de nove mil metros de mantas absorventes, cerca de três mil metros de barreiras e quatro barcos foram disponibilizados pela empresa. A força-tarefa para o trabalho de coleta do petróleo tem atuado em expedientes de 10 a 12 horas seguidas.

A chegada de novas manchas de óleo não foi observada durante esta terça-feira (22). Apesar disso, técnicos da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) continuaram monitorando a foz dos rios Persinunga (São José da Coroa Grande), Una (Barreiros), Formoso (Tamandaré), Massangana (Cabo de Santo Agostinho), Maracaípe (Ipojuca), Sirinhaém (Sirinhaém) e Jaboatão (Jaboatão dos Guararapes).

Equipamentos de proteção individual 

Alguns Equipamentos de Proteção Individual (EPI) necessários para o trabalho de remoção do óleo das praias foram distribuídos para voluntários e equipes do Governo por meio de órgãos como a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e  Defesa Civil. 2.926 pares de botas, 9.843 pares de luvas, 16.173 mil máscaras, 3.528 sacos plásticos resistentes, 5.500 sacos de ráfia, 7.565 bags e mil rolos de manta absorvente além de 1.333 tambores e bombonas plásticas foram entregues nos locais onde está sendo feita a limpeza.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM