Jornal do Commercio
BOA INICIATIVA

Cientistas vão para mesa de bar explicar suas pesquisas

Evento gratuito Pint of Science chega ao Recife. De segunda à quarta, pesquisadores conversarão com o público, de maneira descontraída, sobre o que fazem nos laboratórios

Publicado em 13/05/2018, às 08h22

A paleontóloga Juliana Sayão vai falar sobre sua descoberta de 200 ovos de pterossauros, no deserto da China, em 2017 / Foto: Divulgação
A paleontóloga Juliana Sayão vai falar sobre sua descoberta de 200 ovos de pterossauros, no deserto da China, em 2017
Foto: Divulgação
Margarida Azevedo

Esqueça a imagem de cientistas concentrados em laboratórios, alguns com jeito de nerds e falando palavras difíceis de entender o significado. De segunda à quarta-feira desta semana (dias 14, 15 e 16), pesquisadores vão mostrar, de maneira descontraída, o resultado de importantes pesquisas que estão desenvolvendo. Inusitado é o local em que os bate-papos vão acontecer: em dois bares, um na Zona Norte e outro na Zona Sul do Recife. A iniciativa, totalmente gratuita, faz parte do Pint of Science, um dos maiores eventos de divulgação científica criado na Inglaterra, cinco anos atrás, com objetivo de aproximar a ciência da sociedade. Será a primeira vez na capital pernambucana.

No Brasil, o festival começou em 2015. Para esta edição, estarão envolvidos 500 cientistas, que conversarão com o público em 56 cidades brasileiras. Os encontros acontecerão simultaneamente em todo o País. Mundialmente já contempla 21 nações, que realizarão os debates nas mesmas datas. Os temas das pesquisas são os mais diversos, de febre amarela ao efeito estufa.

No Recife, os pernambucanos terão a chance de saber mais sobre buracos negros, Zika vírus, perícia criminal, espécies pré-históricas (pterossauros), moedas virtuais, universo, tecnologia e futuro, entre outros temas. Ao todo serão 12 palestras na cidade.

“As pessoas querem saber, têm sede de ciência, e os cientistas querem falar. É um desafio ensinar conceitos em uma conversa no bar, mas, se conseguirmos encantar as pessoas, aguçar sua curiosidade, elas buscarão o conhecimento. É esse encantamento que procuramos despertar no Pint of Science”, afirma a coordenadora do evento no Brasil, Natalia Pasternak Taschner.

“Escolhemos temas de diferentes áreas. É a chance do público conversar com pesquisadores premiados e de alto calibre, que estarão disponíveis para responder perguntas e tirar dúvidas. Queremos fugir do formato acadêmico e mostrar a beleza da ciência”, observa o coordenador do festival no Estado, José Vitor Moreira Lima Filho, professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Não é necessário se inscrever nem há emissão de certificados. Cada cientista terá cerca de meia hora para apresentar seu trabalho, antes do bate-papo com o público. Os participantes pagarão apenas o que consumirem nos estabelecimentos. Haverá dois convidados por noite, sempre a partir das 19h30.

TEMAS

Na Zona Norte, o encontro será na Cervejaria Laborada, no bairro do Espinheiro. Lá, as pesquisas foram divididas em três áreas (O universo dentro de nós, segunda; Mentes e cérebros, terça; Crimes e ovos de pterossauros, quarta). Em Boa Viagem, o evento acontecerá no Beerdock (O céu e os astros, segunda; Quem somos nós amanhã, terça; Mistérios da natureza, quarta).

A bióloga e perita criminal Natália Oliveira falará sobre o uso de biossensores em investigações. “A ciência contribui fortemente com a polícia a partir do momento em que, utilizando-se de conceitos e demonstrações simples, pode revelar o acontecimento de um crime, o modo como ocorreu e quem foi o responsável”, argumenta a pesquisadora.



Paleontóloga e professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Juliana Sayão vai contar como foi a descoberta de 200 ovos de pterossauros no deserto da China. “Os pterossauros são parentes dos dinossauros. Só se conheciam quatro ovos, dois que estavam na Argentina e dois na China. Ano passado encontramos 200 ovos, além de esqueletos desses animais. Vou explicar que técnicas utilizamos”, diz Juliana.

Já o biólogo e doutorando da UFPE Arthur Domingos contará como os morcegos contribuem na reprodução das flores. Ele ganhou, ano passado, uma competição promovida pelo Euraxess, órgão da União europeia que incentiva o intercâmbio de pesquisadores de diferentes partes do mundo. Para explicar a polinização, ele faz um paralelo com séries de filmes.

PROGRAME-SE

Onde: Cervejaria Laborada (Rua do Espinheiro 533, Espinheiro), das 19h30 às 21h

Segunda-feira (14) – O Universo dentro de nós

– As maiores explosões do universo, com o físico e professor da UFPE Bruno Carneiro da Cunha. Ele vai falar sobre buracos negros e como as explosões ajudam a manter a vida na Terra
– A ciência pode não ser cartesiana?, com o filósofo e professor da UFPE Érico Oliveira. A conversa será sobre o método cartesiano, pensamento desenvolvido pelo filósofo, físico e matemático francês Descartes, considerado o pai da filosofia moderna

Terça-feira (15) – Mentes e cérebros

– Uma retrospectiva: mente e cérebro, com a veterinária e professora da UFRPE Marleyne Amorim. Ela abordará a história do surgimento da neurociência, parte da ciência que estuda o nosso cérebro e sistema nervoso, até os dias atuais
– Epidemias urbanas modernas, com a médica e pesquisadora da Fiocruz Celina Turchi, que conversará sobre como microcefalia, zika, consequências e riscos para população

Quarta-feira (16) – Crimes e ovos de pterossauros

– Pop, Dip e Spin: o lendário biossensor para ciências forenses, com a perita criminal Natália Oliveira, que vai mostrar a relação da tecnologia com a investigação de crimes
– Um Ovo, 2 Ovos, 200 ovos de Pterossauros, com a paleontóloga e professora da UFPE Juliana Sayão. Ela contará a experiência de descobrir, em pleno deserto, mais de 200 ovos e ossos de pterossauros

Onde: Beerdock Boa Viagem (Rua Maria Carolina, 273, Boa Viagem), das 19h30 às 21h

Segunda-feira (14) – O céu e os astros

– Viagem pelo Universo, com o físico e professor da UFRPE Antônio Carlos Miranda, que levará o público em uma viagem através dos componentes do universo, o sistema solar e a galáxia
– Ciência para todos, com o físico e professor da UFPE Antônio Carlos Pavão falará sobre a importância da ciência para a geração do conhecimento e transformação de nossas vidas

Terça-feira (15) – Quem somos nós amanhã

– Blockchain: a tecnologia por trás das criptomoedas, com o professor da Faculdade Nova Roma Edgar Gusmão Lima. Ele vai explicar a tecnologia que está por trás das moedas virtuais
– Transformação digital: o fim do (seu) mundo como você o conhecia até aqui, com o professor emérito da UFPE Silvio Meira, que falará sobre a revolução tecnológica digital, como ela afeta nossas vidas e cria novos conceitos na sociedade

Quarta-feira (16) – Mistérios da natureza

– Flores e amores... nem tanto, é tudo uma questão de reprodução, com o biólogo Arthur Melo. O pesquisador conversará sobre a reprodução das plantas fazendo analogias com o comportamento humano
– O ecossistema vaginal, com o biólogo e professor da UFPE Bruno Severo Gomes, que vai falar sobre a importância dos micróbios associados ao corpo humano e como afetam nossa saúde


Recomendados para você


Comentários

Por Paulo Reis,13/05/2018

Esses cientistas deveriam criar um site de interação com as pessoas curiosas ( como eu ) que tem 1000 perguntas e não têm a quem perguntar. Infelizmente não moro perto de um barzinho onde essas " feras" vão estar.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM