Jornal do Commercio
Notícia
Programa Criança Alfabetizada

Pernambuco aumenta percentual da Educação no repasse de ICMS a municípios

O Programa Criança Alfabetizada tem o objetivo de garantir que todas as crianças das escolas públicas estejam alfabetizadas até os 7 anos de idade, ou seja, ao concluir o 2º ano do ensino fundamental

Publicado em 11/06/2019, às 08h33

Lançamento do programa reuniu prefeitos e secretários municipais de Educação no Teatro Guararapes  / Foto: Felipe Ribeiro /JC Imagem
Lançamento do programa reuniu prefeitos e secretários municipais de Educação no Teatro Guararapes
Foto: Felipe Ribeiro /JC Imagem
JC Online

(Atualizada às 15h)

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, lançou nesta terça-feira (11) uma grande ação para melhorar os indicadores de alfabetização em Pernambuco. O Programa Criança Alfabetizada tem o objetivo de garantir que todas as crianças das escolas públicas estejam alfabetizadas até os 7 anos de idade, ou seja, ao concluir o 2º ano do ensino fundamental. A principal medida para isso é estimular os municípios a melhorarem seus índices em educação e, assim, receberem mais repasses do governo do Estado.

O repasse funciona através do ICMS Socioambiental, o principal imposto do Estado. Pernambuco repassa 25% desse montante de recurso aos municípios, respeitando vários indicadores socioambientais. A novidade é que a educação, que antes representava 3% entre os indicadores, agora salta para 18%.

A participação da educação com esse percentual ocorrerá de forma escalonada, em 6 anos, permitindo que os municípios desenvolvam ações necessárias para obter bons resultados na educação.

A distribuição do ICMS se dá com base no índice de Desenvolvimento da Educação (IDE), com pesos de 60% para a alfabetização, 30% para o 5º ano e 10% para o 9º ano. De acordo com o secretário de Educação de Pernambuco, Frederico Amâncio, o Estado aguarda apenas a adesão dos prefeitos ao programa.

“A decisão foi concentrar a maior parte desses indicadores em educação, porque a educação é o que mais estrutura e impacta em todas as áreas. Melhorando a educação, reduzimos a violência, melhoramos a saúde e também a consciência ambiental”, explicou Frederico.

O governador assegurou que educação continuará sendo prioridade na sua gestão. "A gente tem um sonho importante, necessário e fundamental para Pernambuco: que nossas crianças se alfabetizem na idade certa e tenham condições de se transformar, de cursar universidades, arrumar bons empregos e ganhar o mundo. Tudo isso foi bem ponderado. Não basta pensar só a curto prazo. A gente tem que pensar a curto, médio e longo prazo para melhorar o Estado, e isso se faz com educação", afirmou o governador.

“Hoje Pernambuco não tem índices muito positivos na alfabetização, infelizmente. Na última Avaliação Nacional de Alfabetização, a Ana, realizada pelo Ministério da Educação em 2016, apenas 29% dos alunos do Estado tiveram o aprendizado adequado em leitura e 48% em escrita. Há Estados no País com o dobro disso. O lançamento do Programa Criança Alfabetizada é um passo importante para iniciar um novo ciclo de transformação na educação de Pernambuco”, destacou Frederico.

Incentivo a professores e alunos

Além da questão financeira, a Secretaria de Educação vai promover uma série de ações de capacitação para alunos e professores, e de material para instituições de ensino.

Serão ofertadas bolas de incentivo para coordenadores de programa nas secretarias municipais, da educação infantil e alfabetização. Cerca de 23 mil profissionais terão formação continuada.



No que diz respeito ao material, serão mais de 187 mil itens complementares para estudantes do 1º e 2º anos, além de material de apoio para professores.

Veja os eixos do programa

Fortalecimento da gestão – Além das bolsas para formadores, o Estado também vai ofertar bolsas para coordenadores do programa nos municípios. Esses irão coordenar as ações do programa nas cidades, acompanhando o trabalho pedagógico e os resultados alcançados. Ao todo, o Estado apoiará com a composição de 552 profissionais nas equipes das secretarias de Educação municipais, sendo um coordenador e dois formadores. A Secretaria de Educação e Esportes também terá equipes especiais na sede e em suas gerências regionais dedicadas exclusivamente ao trabalho do programa de alfabetização.

Formação de gestores e professores – Os municípios que aderirem ao programa poderão selecionar dois formadores - sendo um para a pré-escola e outro para o 1º e 2º ano do ensino fundamental - para realizar ações de formação de professores e coordenadores pedagógicos, orientados pela equipe de formadores do Estado. Além de oferecer formação continuada, o Governo do Estado entrará com recursos para o pagamento dos bolsistas.

Material complementar – Estudantes e professores poderão contar com material complementar para o processo de alfabetização, em Língua Portuguesa e Matemática, produzido em parceria com o Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL) da UFPE. São livros que serão entregues a mais de 187 mil estudantes para ser utilizado em conjunto com o material didático do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e a mais de 11 mil professores com o intuito de orientar as atividades dos alfabetizadores. Também será distribuído para as redes municipais material complementar de apoio pedagógico para oito mil professores da educação infantil.

Avaliação de estudantes – Crianças do 2º ano do ensino fundamental serão avaliadas em seus conhecimentos de Língua Portuguesa e Matemática pelo Sistema de Avaliação Educacional de Pernambuco (Saepe). O Estado continuará garantindo, anualmente, esta ação para todos os municípios.
A novidade é a avaliação da fluência leitora das crianças, que será realizada pela primeira vez com estudantes do 2º ano do ensino fundamental. Esta avaliação possibilita a realização de práticas pedagógicas que fortalecem a formação do leitor.

Incentivo às escolas – A fim de estimular o bom desempenho dos municípios e de suas escolas, o Governo de Pernambuco vai premiar com R$ 80 mil as 50 melhores escolas no ranking do SAEPE e contribuir com um aporte de R$ 40 mil para as 50 unidades com os indicadores mais modestos para que possam empreender ações para melhoria de desempenho e que terão um acompanhamento especial.

Engajamento dos municípios – O Programa Criança Alfabetizada prevê uma nova distribuição do ICMS Socioambiental para os municípios. A quantidade de indicadores será reduzida e a participação da educação no repasse aumentará dos atuais 3% para 18% de forma escalonada em seis anos.

Atualmente, Pernambuco repassa 25% do ICMS para os municípios, sendo parte deste valor (R$ 750 milhões) distribuídos com base nos índices de áreas como educação, saúde e meio ambiente. O incremento proposto pelo Criança Alfabetizada visa possibilitar que os municípios desenvolvam ações necessárias para obter bons resultados na educação.

 

 

 

 

 

 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM