Jornal do Commercio
Anúncio

Vistoria no Complexo do Curado apreende armas artesanais, cachaça, celulares e drogas

A novidade desta vistoria é que o Exército utilizou 14 detectores de metal

Publicado em 16/03/2015, às 18h35

Várias armas e diversos equipamentos foram encontrados pela equipe que fez a vistoria no Complexo Prisional do Curado / Foto: Fernando da Hora / JC Imagem
Várias armas e diversos equipamentos foram encontrados pela equipe que fez a vistoria no Complexo Prisional do Curado
Foto: Fernando da Hora / JC Imagem
Do JC Online
Com informações da repórter Bianca Bion

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) divulgou na tarde desta segunda-feira (16) o balanço de armas e outros equipamentos que foram encontrados no Complexo Prisional do Curado, no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife. No total, foram encontrados 12 facões artesanais, 56 facas artesanais, 210 litros de cachaça, 93 celulares, 14 chips, vários carregadores, 11 tubos de cola de sapateiro, 29 machadinhos artesanais, três machados artesanais, cinco balanças de precisão, 2,5 quilos de maconha e 396 gramas de crack. A operação foi feita na Unidade Frei Damião de Bozzano, nos quatro pavilhões (E, F, B e R).

A novidade dessa vistoria é que o Exército utilizou 14 detectores de metal, solicitados pelo governador Paulo Câmara, para procurar as armas escondidas. É a primeira vez que está sendo utilizado esse tipo de equipamento para procurar armas. O equipamento detectou, além dos artefatos, outros produtos ilícitos no esgoto e nas paredes. De acordo com a Seres, a Unidade Frei Damião de Bozzano foi escolhida por ter um alto número de conflitos entre os detentos. Aproximadamente, 120 pessoas participaram da operação.



O secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, esteve no presídio pela manhã para acompanhar a força-tarefa.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM