Jornal do Commercio
Epidemia

Mais de 18 mil casos de dengue foram notificados em Pernambuco em 2015

O número representa um aumento de 423,91% em relação ao mesmo período do ano passado

Publicado em 13/04/2015, às 16h49

Recife é a cidade pernambucana com maior número de casos de dengue, com 4.978 / Foto: Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem
Recife é a cidade pernambucana com maior número de casos de dengue, com 4.978
Foto: Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem
Do JC Online
Atualizada às 18h33

Até o início do mês de abril, 18.431 casos suspeitos de dengue foram registrados. Desses, 2.987 foram confirmados distribuídos em 165 municípios. O número representa um aumento de 423,91% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 3.518 foram notificados, com 1.247 casos confirmados. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta segunda-feira.

A análise do segundo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) indicou que 83 municípios do Estado indicam situação de risco de surto. Desse número, 24 estão em situação de epidemia por causa do alto número de casos da doença, além do Recife, que se declarou como epidêmico, graças ao alto número de notificações, e Fernando de Noronha, que ainda não entregou o resultado do último levantamento. Além dessas, 74 municípios estão em situação de alerta e 25 obtiveram resultados satisfatórios. Três localidades (Lagoa do Carro e Itapissuma, além de Fernando de Noronha) não informaram os dados.

As cidades com o maior número de casos são: Recife (4.978), Jaboatão dos Guararapes (880), Camaragibe (829) e Goiana, que totalizaram 7.337 ocorrências. Só as quatro cidades representam 39,81% do total de notificações no Estado. Já entre os casos de dengue grave, só no ano de 2015, 24 foram notificados, com 15 confirmações, contra 19 no mesmo período de 2014. Onze mortes suspeitas foram notificadas. Até agora, nenhuma delas foi confirmada. No mesmo período do ano passado, foram registradas 22 mortes suspeitas, das quais 18 foram confirmadas.



De acordo com o LIRAa, o índice é considerado satisfatório quando há menos de 1% das casas visitadas com larvas do mosquito Aedes aegypti. O município é considerado com risco de surto quando mais de 3,9% das residências contêm as larvas.

Os municípios considerados epidêmicos em Pernambuco são: Recife, São José do Egito, Pedra, Itapetim, Venturosa, Sanharó, Goiana, Condado, Arq. Fernando de Noronha, Iguaraci, Surubim, Itaquitinga, São Bento do Una, Belo Jardim, Calumbi, Betânia, Toritama, Buenos Aires, Iati, Lagoa do Carro, Limoeiro, Manari, Vertentes, Santa Cruz do Capibaribe, Vitória de Santo Antão e Ingazeira.

É preciso tomar alguns cuidados importantes para eliminar os focos dos mosquitos:

- Mantenha bem tampados caixas d’água, jarras, cisternas, poços ou qualquer outro reservatório de água.

- Mantenha as lixeiras tampadas e secas. Nunca jogue lixo em terrenos baldios.

- Coloque no lixo todo objeto que possa acumular água. O lixo deve ser colocado em sacos plásticos bem fechados.

- Lave os bebedouros de animais com uma bucha pelo menos uma vez por semana e troque a água todos os dias.

- Cubra e guarde os pneus em locais secos, protegidos das chuvas.

- Guarde as garrafas secas de cabeça para baixo e não deixe no quintal objetos que acumulem água.

- Encha os pratinhos de plantas com areia.

- Retire a água acumulada sobre a laje.

- Mantenha as calhas d’água limpas.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM